Verbete

Voltar

Sedes da IN

Vista aérea da atual sede da IN

Vista aérea da atual sede da IN

Criada oficialmente em 13 de maio de 1808, a então Impressão Régia, atual IN, logo se instalou na Rua do Passeio, casa 44. Sua primeira sede. Lá habitava o ministro dos Negócios Estrangeiros e da Guerra, Antonio de Araújo e Azevedo, o Conde da Barca, responsável pela montagem da gráfica com os primeiros dois prelos e 28 caixas de tipos. Depois de um incêndio, a velha sede foi demolida e destinada a outras instituições. A área hoje é ocupada pelo curso de desenho industrial da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (Uerj), ao lado do prédio do Automóvel Clube do Brasil. Até mudar-se para o endereço atual, em Brasília, a IN funcionou em seis locais do Rio de Janeiro. Após a Rua do Passeio, os demais foram os seguintes:

Rua dos Barbonos — Atual esquina da Rua Evaristo da Veiga com a Rua das Marrecas, Centro do Rio de Janeiro.

Travessa Belas Artes — O local também sediou o Ministério da Fazenda. Uma de suas relíquias, o pórtico do prédio, encontra-se no Jardim Botânico do Rio, após ter sido cortado e remontado.

Cadeia Velha — Após a demolição do prédio, hoje o local abriga o Palácio Tiradentes, sede da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro.

Rua 13 de maio (1874 a 1940) — Primeiro prédio construído especificamente para abrigar as instalações da IN, erguido em estilo manoelino entre 1874 e 1877. Inaugurado pelo imperador Dom Pedro II em 1877. Destruído parcialmente pelo incêndio de 15 de dezembro de 1911. O Museu da Imprensa mantém bem preservadas em seu acervo algumas peças oriundas do prédio incendiado, como a placa de inauguração do edifício do ano de 1877; o Prelo Machado de Assis; estátuas de quatro impressores; Planta da Cidade de São Sebastião do Rio de Janeiro, de 1808; Monotipo Joana França Stockmeyer; e Rotativa Leopoldo de Bulhões, primeira de grande porte no Brasil, adquirida em 1904.

Avenida Rodrigues Alves, nº 1 (1940 a 1960) — Última sede no Rio de Janeiro, antes da transferência para Brasília, em 1960. Inaugurada em 28 de dezembro de 1940 pelo presidente Getúlio Vargas. Mesmo com a mudança da IN para Brasília, a produção editorial de obras ainda permaneceu no prédio até 1979. Atualmente no local funciona a sede do Departamento de Polícia Federal do Rio de Janeiro, que passou a ocupar parte do espaço a partir de 1975.

Setor de Indústrias Gráficas, quadra 6, lote 800, Brasília – DF (1960 aos dias atuais) — A maior de todas as sedes, com obra iniciada em 1959. Inaugurada pelo presidente Juscelino Kubitschek em 21 de abril de 1960, juntamente com a nova capital. O terreno destinado ao órgão ficava onde hoje é a cidade de Taguatinga. Naquela época, porém, a área era um completo matagal acessível somente por uma estrada de terra. O Diretor-Geral de então, Alberto de Britto Pereira, convenceu JK a solicitar que Lúcio Costa criasse o Setor de Indústrias Gráficas, inexistente no projeto original, sob o argumento de que a IN deveria ficar próxima das sedes dos poderes por uma questão de celeridade no transporte dos atos oficiais a serem publicados. Uma ampliação iniciada em 1975 e concluída em 1979, agregou ao prédio original a nova parte administrativa, que antes funcionava na mesma área da gráfica.

  • Placa de inauguração do prédio de 1877, exposta nos jardins da atual sede

  • Presidente JK inaugura a sede de Brasília em 21 de abril de 1960

  • Imagem do prédio da IN contrído entre 1874 e 1877

  • Guarita principal da atual sede