Verbete

Voltar

Jardins da IN

Palmeiras Imperiais – Roystonea oleracea (doadas pelo Jardim Botânico do Rio de Janeiro em comemoração ao Bicentenário da IN em 2008)

Palmeiras Imperiais – Roystonea oleracea (doadas pelo Jardim Botânico do Rio de Janeiro em comemoração ao Bicentenário da IN em 2008)

Construído num terreno de 180 mil metros quadrados de área, o edifício-sede da Imprensa Nacional, é rodeado de uma imensa área verde. Em 2018, nas comemorações dos 210 anos da IN, a Comissão Permanente Gestora de Implantação da Agenda Ambiental do Governo Federal começou a catalogar as cerca 490 árvores de 70 espécies frutíferas, plantas ornamentais e exóticas. Em cada árvore, a Comissão fixou uma placa com a indicação do nome popular e científico, o país de origem e um resumo da sua história, de modo a difundir o conhecimento e estimular a preservação. Chama a atenção dessa mancha verde o fato de está localizada num bairro cercado de prédios residenciais, oficinas, gráficas, bares, restaurantes, igrejas e repartições públicas.

A área verde da IN abriga espécies como pau-brasil, buriti, ipês, mangueiras, cedro, cambuí, jatobá, abacateiro, palmeira imperial, pequizeiro, xixi-de-macaco, embaúba, pau-de-óleo, pajeú, jequitibá-rosa, coqueiro macaúba, jacarandá-da-Bahia, tamarindeiro, abacateiro, ingazeiro, sapucaia, cedro, ameixeira, figueira, monguba, pau-ferro, pau-pereira, seringueira, angico, amoreira, jabuticabeira, goiabeira-roxa, graviola, abio, acerola, amoreira, mogno, e tamboriú, entre outras.

A IN mantém a tradição de plantar mudas de espécies nativas do cerrado no Dia da Árvore, com a colaboração do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), do Departamento de Parques e Jardins da Novacap e de servidores ativos e aposentados. Nos jardins da IN há áreas delimitadas para o Bosque dos Jatobá (2000), Bosque dos Ipês (2009) e Bosque Chico Mendes (2009).