Verbete

Voltar

A Imprensa discute a imprensa

A Imprensa discute a Imprensa

A Imprensa discute a Imprensa

Ciclo de conferências promovido pela Imprensa Nacional (IN) durante as comemorações do seu bicentenário, em 2008. A ideia de que a imprensa brasileira muito deve à Impressão Régia, atual IN, levou a Comissão do Bicentenário da Instituição a pensar em algo até então inédito no país — um ciclo de conferências para que jornalistas, professores, donos de jornais, escritores e estudantes pudessem olhar criticamente o jornalismo do início do século XXI. Assim nasceu o ciclo em nove edições, das quais oito no auditório D. João VI e uma, a última, no Centro Universitário Euroamericano (Unieuro).

A primeira conferência, em 1º de outubro de 2007, abordou o tema As perplexidades da mídia tradicional diante dos avanços da mídia digital — desafios e busca de soluções, com a participação dos jornalistas Eugenio Bucci, Sérgio Vilas Boas, Luiz Martins, Romário Schettino e Jaime de Almeida. As demais conferências foram as seguintes:

14 de março de 2008 — TV pública: busca de um novo paradigma para a comunicação televisiva brasileira, com os debatedores Tereza Cruvinel, então diretora-presidente da Empresa Brasil de Comunicação, Henrique Moreira (UniCEUB), e Luiz Carlos Azedo (Correio Braziliense).

28 de março de 2008 — 200 anos de imprensa, 200 anos de jornalismo: passado, presente e futuro, debatido por Maurício Azedo (presidente da Associação Brasileira de Imprensa), Josemar Gimenez (Correio Braziliense e Estado de Minas), Elen Cristina Geraldes (Universidade Católica de Brasília) e Leandro Fontes (Instituto de Educação Superior de Brasília).

1º de junho de 2008 — Correio Braziliense: 200 anos — a importância da imprensa e seu impacto na sociedade atual, com os debatedores Alberto Di Franco (Faculdade de Comunicação da Universidade de Navarra (Espanha) no Brasil), Ricardo Gandour (O Estado de S. Paulo) e Josemar Gimenez (Correio Braziliense e Estado de Minas).

20 de agosto de 2008 — Jornalismo e interesse público a partir da criação, em 1808, do Correio Braziliense e da Gazeta do Rio de Janeiro, discutido por Alberto Dines (Observatório da Imprensa), historiadora Maria Beatriz Nizza da Silva, autora do livro A Gazeta do Rio de Janeiro (1808-1822: cultura e sociedade), Paulo Paniago (UniCEUB), Ana Carolina Temer (Universidade Metodista de São Paulo) e Alon Feuerwerker (Correio Braziliense).

10 de setembro de 2008 — A mídia e o Brasil de 68, com os debatedores Raimundo Rodrigues Pereira (Revista Retrato do Brasil), Carlos Chaparro e Ciro Marcondes Filho (Universidade de São Paulo) e Julliana Gesuelli Meireles, autora do livro Imprensa e poder na corte joanina.

1º de outubro de 2008 — Jornalismo esportivo é jornalismo da fonte?, com os debatedores Valter Guimarães (Instituto de Educação Superior de Brasília) e Paulo Rossi (Correio Braziliense).

29 de setembro de 2008 — Jornalista é uma profissão do futuro?, com os debatedores Jorge Bastos Moreno (Unieuro e O Globo) e João Claudio Garcia.

12 de novembro de 2008 — Jornalismo de entretenimento, com os debatedores Raul Cortez (Programa CQC, da TV Bandeirantes) e Eduardo Chauvet (programa Alternativo, do Sistema Brasileiro de Televisão), Henrique Moreira (UniCEUB) e Clara Arreguy (Correio Braziliense).