Verbete

Voltar

A Gazeta do Rio de Janeiro (1808-1822: cultura e sociedade)

Livro de autoria da historiadora Maria Beatriz Nizza da Silva, lançado em 2007 pela Editora da Universidade do Estado do Rio de Janeiro. O jornal é reconhecido como o primeiro editado e impresso no Brasil, rodado nas oficinas da então Impressão Régia, atual Imprensa Nacional (IN), em 10 de setembro de 1808. Em maio de 2008, Maria Beatriz Nizza da Silva participou das comemorações do bicentenário da IN, como uma das palestrantes do ciclo de conferências A Imprensa discute a imprensa, justamente para falar da importância da Gazeta, profundamente analisado em seu livro.

Em seus 14 anos de circulação, a Gazeta apresentava um conteúdo variado de informações, numa linha parecida à dos jornais de hoje. Ao lado dos despachos régios, havia anúncios e notícias do exterior e das províncias. O último número, o 157, — de um total de 1.791 edições — circulou em 31 de dezembro de 1822. Ao todo, o jornal publicou 7.494 páginas. Nele, trabalhou o primeiro jornalista profissional do Brasil, Manuel Ferreira de Araújo Magalhães. Dos prelos da Impressão Régia saiu a primeira edição, com quatro páginas. Os exemplares foram vendidos na casa do livreiro Paulo Martin Filho, no fim da Rua da Quitanda, ao preço de 80 réis.