Matérias mais recentes - Todas as seções

Diário Oficial da União

Publicado em: 28/02/2019 | Edição: 42 | Seção: 1 | Página: 76

Órgão: Ministério da Economia/Banco do Brasil S.A.

RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO

Senhoras e Senhores Acionistas,

Agradecendo a dedicação e o empenho de nossos funcionários e colaboradores, bem como a confiança dos clientes e da sociedade, informamos que encerramos o ano de 2018 com lucro líquido de R$ 12.862 milhões, aumento de R$ 1.851 milhão, ou 16,8% se comparado a 2017.

O retorno sobre patrimônio líquido (RSPL) evoluiu para 13,2%, frente a 12,3% em 2017. Parte desse resultado foi alcançado pelo rígido controle de despesas administrativas, que caíram 3,91% no ano, mesmo com a inflação (IPCA) de 3,75% e pela redução das despesas de provisão para créditos de liquidação duvidosa (PCLD) em R$ 4.971 milhões (19,3% frente a 2017).

Nossas receitas com prestações de serviços e tarifas bancárias cresceram 5,68% em relação a 2017, o que demonstra o sucesso da evolução da nossa estratégia de relacionamento e assessoria especializada junto a clientes, principalmente com a utilização de novas tecnologias. A materialização desse resultado está em nosso índice de eficiência ajustado, que alcançou 38,5% e na melhoria dos nossos índices de capital, que atingiu 18,86% em dezembro de 2018, sendo 10,00% de capital principal.

Elegemos 2018 como o ano do "Relacionamento" e acreditamos que a transformação e a complexidade do ambiente de negócios irão se intensificar nos próximos anos. Por isso, o foco na melhoria da experiência dos consumidores e o investimento em inovação continuarão a ser os orientadores da nossa atuação.

Alcançamos, ao final de 2018, o número de 2,7 milhões de clientes nativos digitais, ou seja, aqueles que iniciaram o relacionamento conosco por meio digital, desde novembro de 2016. Esse resultado é fruto de nossos produtos e serviços e do avanço em nossas soluções digitais.

Estrutura

O Relatório da Administração está estruturado da seguinte forma:

A Estratégia Corporativa e nossos modelos de relacionamento serão abordados no capítulo 1. No Capítulo 2 será apresentada nossa estrutura de governança corporativa, bem como aprimoramento e destaques nesse tema ao longo de 2018. No capítulo 3 discutiremos o cenário econômico no Brasil e no mundo. Indicadores de mercado e destaques no atendimento aos nossos acionistas serão abordados no capítulo 4.

O capítulo 5 aborda os destaques e inovações no relacionamento e na melhoria da experiência dos nossos clientes. O capítulo 6 destaca a estrutura e realizações em gestão de pessoas e o capítulo 7 aborda o desempenho financeiro do ano. No capítulo 8 analisamos a evolução do modelo de atendimento, tanto presencial quanto digital.

A gestão de capital é abordada no capítulo 9 e no capítulo 10 destacamos outros negócios do conglomerado. O capítulo 11 discorre sobre os negócios sociais e desenvolvimento sustentável dos negócios e no capítulo 12 abordamos os temas de gestão de riscos, controle e segurança, com destaque para a estrutura de controles internos.

Para mais informações sobre o desempenho dos negócios, sugerimos a leitura do relatório Análise do Desempenho no sítio de Relações com Investidores (www.bb.com.br/ri).

1. Estratégia Corporativa

A economia mais conectada e competitiva influencia significativamente a indústria financeira e promove mudanças no comportamento de consumo. À medida que a complexidade do ambiente de negócios aumenta, maior é a necessidade de as organizações desenvolverem cultura de inovação que oriente o planejamento estratégico. Por conta do dinamismo do cenário e das necessidades de nossos clientes, mantivemos nossa Estratégia Corporativa atualizada e aderente aos desafios presentes em nosso ambiente de atuação.

Nossa Visão é "Ser a empresa que proporciona a melhor experiência para a vida das pessoas e promove o desenvolvimento da sociedade, de forma inovadora, eficiente e sustentável" e cinco perspectivas nos guiam nessa direção:

a) Financeira: priorizamos a elevação da rentabilidade, o crescimento e a diversificação das receitas com prestação de serviços, a melhoria da eficiência operacional, a sustentabilidade do capital e a redução das perdas operacionais.

b) Clientes: temos por objetivo proporcionar experiências de valor e uma jornada que atenda às expectativas do cliente em todos os canais de relacionamento priorizando ações que favoreçam o aumento da satisfação, a retenção e a atração de clientes.

c) Processos: mantivemos o foco na Transformação Digital e no aperfeiçoamento dos processos, produtos e canais, buscando torná-los mais simples, ágeis, inovadores, integrados e orientados à máxima eficiência e satisfação dos consumidores de nossos produtos e serviços.

d) Pessoas: dedicamos foco ao desenvolvimento das competências estratégicas necessárias para fazer frente aos desafios que se apresentam para os próximos anos, notadamente: empreendedorismo, relacionamento com clientes, inovação, negócios digitais, liderança e eficiência. Além disso, continuaremos pautados pela meritocracia nos programas sucessórios, pelo reconhecimento de talentos e pela valorização da diversidade.

e) Sustentabilidade: complementa e perpassa as demais perspectivas. Temos foco em aprimorar nosso desempenho sustentável, nas dimensões econômica, social e ambiental, dado que a geração de retornos sustentáveis no longo prazo pressupõe ir além das questões financeiras e dos riscos tradicionais.

Os modelos de relacionamento e a segmentação de nossos clientes buscam aumentar a especialização no atendimento e, principalmente, manter uma proposta de valor adequada a cada perfil e necessidade dos clientes.

Figura 1. Segmentação Pessoa Física (1)

1 - Não se aplica ao Produtor Rural

Figura 2. Segmentação Pessoa Jurídica (1)

1 - Faturamento Bruto Anual

Figura 3. Segmentação Setor Público

A seguir, alguns reconhecimentos e eventos que foram destaques no ano:

1. Janeiro:

Durante o Fórum Econômico Mundial realizado em Davos, na Suíça, figuramos entre os 100 maiores líderes mundiais em sustentabilidade corporativa, segundo o ranking Global 100, da Corporate Knights. Ocupamos a 49ª colocação e somos o banco brasileiro com melhor posicionamento nesse ano, sendo esta a terceira vez que participamos do índice, resultado que representa um reconhecimento de importância internacional em se tratando de sustentabilidade empresarial corporativa.

Fomos eleitos como o segundo banco mais transparente do Brasil. O levantamento inédito, realizado pela Transparência Internacional, nos colocou na 13ª colocação no ranking geral, que contabilizou, além dos bancos, as 100 maiores empresas brasileiras em receita líquida. Nos destacamos pelo bom desempenho no quesito transparência em programas anticorrupção e transparência organizacional, com 92% e 75% de aprovação, respectivamente.

2. Fevereiro:

Fomos certificados como empresa Top Employer e somos o único banco brasileiro a receber o reconhecimento em 2018. A certificação é dada pela fundação de pesquisa independente holandesa, Top Employers Institute. O prêmio reconhece empregadores de todo o mundo, destacando os que desenvolvem talentos em todos os níveis da organização e que se esforçam para otimizar continuamente as políticas e práticas de gestão de pessoas.

Participamos, com a Febraban, da assinatura de convênio de cooperação técnica com a Polícia Federal para o combate a fraudes bancárias. Observadas as questões que regem o sigilo bancário, esse acordo permitirá o compartilhamento de informações e a troca de tecnologias para o combate a crimes eletrônicos.

Nosso diretor de tecnologia, Gustavo Fosse, foi reconhecido como executivo do ano pela IT Mídia com o case sobre transformação digital no Banco do Brasil.

3. Março:

Durante o 13º Congresso Brasileiro de Pregoeiros em Foz de Iguaçu, conquistamos dois prêmios pela gestão do portal Licitações-e. A solução foi reconhecida como o portal que oferece a "melhor interação com o fornecedor" e, também, o portal com "maior número de pregões realizados e concluídos dentro do ano de 2017". Naquele ano, foram 37 mil processos licitatórios realizados e 240 mil lotes disputados em pregões eletrônicos.

Na premiação 100+Inovadoras no uso de TI - IT Mídia - figuramos na 23ª colocação entre as empresas mais inovadoras de todos os segmentos.

4. Abril:

Lançamos, conjuntamente com diversas entidades e instituições financeiras, o acordo relativo à diferença de correção monetária de planos econômicos em caderneta de poupança. O acordo chega como uma alternativa mais rápida para quem entrou com ações judiciais.

5. Maio:

Ganhamos o Prêmio Tela Viva Móvel 2018. Os troféus vieram tanto na votação popular quanto na escolha do júri pelo desempenho do nosso chatbot, assistente virtual baseado em computação cognitiva e inteligência artificial.

Lançamos a Veloe, uma solução de mobilidade para pagamento automático em pedágios, estacionamentos e postos de gasolina. O novo serviço foi lançado pela Alelo seguindo a estratégia da marca de diversificação em meios eletrônicos de pagamento e buscando valorizar a experiência do cliente. O serviço é totalmente digital, baseado em uma conta virtual gerenciada por meio de aplicativo no celular.

Fomos convidados a integrar um Acordo de Cooperação com a Interpol que prevê a permanência de um funcionário no Centro de Inovação daquela Polícia Internacional em Singapura, para combate a crimes cibernéticos. Somos a primeira instituição financeira das américas a assinar esse tipo de convênio.

Comunicamos ao mercado, no dia 30, que o Fundo Fiscal de Investimentos e Estabilização (FFIE), cujo único cotista é o Fundo Soberano do Brasil (FSB) e cuja gestão é feita pela nossa subsidiária integral BB DTVM, concluiu, em 29.05.2018, o processo de alienação de nossas ações detidas pelo FFIE. Este movimento resultou que em dezembro/2018 o acionista controlador detinha 52,2% de participação.

6. Junho:

Fomos eleitos o banco que melhor se relaciona com seus clientes no Facebook e no Twitter. O reconhecimento é da Socialbakers, por meio do ranking Socially Devoted. O resultado é referente ao primeiro trimestre de 2018 e reflete o nosso trabalho realizado nas redes sociais.

Anunciamos parceria com a Startup Farm, a melhor e mais experiente aceleradora de startups da América Latina. O contrato prevê iniciativas como programas de aceleração, workshops, palestras e trabalho de mentoria tanto do staff da Startup Farm para as nossas ideias quanto de nossos executivos para os fundadores de startups.

Nosso vice-presidente de tecnologia, Gustavo do Vale, foi eleito o CIO do Ano no efinance, um dos eventos de tecnologia da informação mais valorizados pelo mercado bancário. No mesmo evento, tivemos 22 cases vencedores em 10 categorias de premiação.

Assinamos a maior contratação de livre energia no varejo brasileiro, com a empresa portuguesa EDP. A parceria prevê a disponibilização de cerca de 400 GWh para 24 dependências localizadas em 14 estados, em um contrato de cinco anos de duração. Além da economia de recursos financeiros, reafirmamos nosso compromisso com a sustentabilidade, dado que a energia adquirida será do tipo incentivada, originária de geradores de fontes renováveis, como eólica, solar e de pequenas centrais hidrelétricas (PCHs).

Assinamos adesão formal aos padrões de conduta que fazem parte da campanha Livres & Iguais, de acordo com os princípios da Diversidade, criados pela Organização das Nações Unidas (ONU). Fomos a primeira grande instituição financeira do Brasil a fazê-lo, fato que fortalece o nosso compromisso com os Direitos Humanos e contribui para demonstrar a clientes, funcionários e acionistas o apoio a pessoas LGBTI (lésbicas, gays, bissexuais, travestis, transexuais e pessoas intersexo).

Lideramos o Índice Integrado de Governança e Gestão (IGG) do Tribunal de Contas da União (TCU). Alcançamos 91% no indicador, sendo seguidos pela BB Distribuidora de Títulos e Valores Mobiliários (BBDTVM), nossa subsidiária, que alcançou indicador de 87%. No componente Gestão e Contratações, o índice foi de 96,7%. O TCU realiza levantamentos constantes para conhecer melhor a situação da governança no setor público e estimular as organizações públicas a adotarem boas práticas de gestão.

Lançamos o portal Mercado de Direitos Creditórios, no qual são divulgadas oportunidades de negócios com créditos ajuizados para cessão a terceiros não integrantes do Sistema Financeiro Nacional (SFN), cujos dados dos processos são de domínio público. Desde o lançamento, os investidores já compraram cerca de R$ 85,7 milhões em créditos ajuizados. O acesso às informações pode ser feito pelo sitio: www.bb.com.br > Confira todos os produtos e serviços > Mercado de Direitos Creditórios.

7. Julho:

Lançamos o Plano Safra 2018/2019, que prevê o desembolso de R$ 103 bilhões. Se a meta for atingida, representará um aumento de 21% em relação à safra anterior. Do total disponível, R$ 11,5 bilhões são destinados às empresas da cadeia do agronegócio, enquanto R$ 91,5 bilhões são para crédito rural aos produtores e cooperativas. Destes, custeio e comercialização contam com R$ 72,8 bilhões e R$ 18,7 bilhões para investimento agropecuário.

Figuramos entre as duas melhores empresas para se trabalhar, sendo a primeira entre as instituições financeiras. O prêmio é publicado pela Forbes Brasil, com base no ranking de Melhores Empresas para Trabalhar no Brasil, elaborado pela Indeed.

Pela décima vez consecutiva, o nosso cartão Ourocard foi eleito o preferido pelos brasileiros. A pesquisa é realizada pela CardMonitor e Instituto Medida Certa.

Recebemos o Prêmio Broadcast Corretoras, promovido pela Agência Estado, como a melhor equipe de analistas de mercado. Fomos premiados por ter apresentado o maior retorno obtido com base nas recomendações de todos os analistas das instituições participantes. Na categoria individual, fomos premiados com três analistas entre os dez melhores profissionais do país.

Participamos do 1º Exercício Guardião Cibernético Setor Finanças e Setor Energia Nuclear, no Forte Marechal Rondon, em Brasília. O evento foi um treinamento simulado de proteção a ataques cibernéticos que contou com a participação de militares das Forças Armadas e outros órgãos governamentais, além das instituições do setor bancário, nuclear e comunidade acadêmica.

8. Agosto:

Fomos listados, pelo terceiro ano consecutivo, no FTSE4 Good Index Series, índice da bolsa de valores de Londres que avalia e classifica as empresas com melhores práticas ambientais, sociais e de governança corporativa (ESG, na sigla em inglês). O indicador é utilizado por investidores do mundo todo para identificar companhias que pratiquem esses valores e serve de referência para fundos de investimento sustentáveis.

Recebemos o prêmio Learning & Performance como melhor projeto cujas práticas compartilhadas elevam o nível de maturidade do Aprendizado e Desempenho no negócio. É a quarta vez que recebemos - via UniBB - o prêmio de educação corporativa.

Inauguramos o Laboratório de Experimentação Avançada em Cyber Segurança (LEACS). Entre seus principais objetivos, o LEACS busca a experimentação de novas técnicas para aperfeiçoar os mecanismos de defesa de sistemas e informações corporativas, realizando testes de códigos maliciosos em aplicações, análise avançada de cyber segurança, varredura de vulnerabilidades e criptografia.

A Convite do Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, o Banco do Brasil passou a integrar o Comitê Gestor da Rede Nacional de Compras Públicas, que promove a difusão de informações e experiências em prol do aprimoramento das compras públicas brasileiras.

9. Setembro:

Comunicamos que passamos a ser titulares e reconhecer em nosso resultado a participação 80,3894% do Banco Patagonia (Argentina), após exercício de opção de venda por parte de três acionistas minoritários.

O vice-presidente de Gestão Financeira e Relações com Investidores, Bernardo Rothe, foi ranqueado entre os três melhores Chief Financial Officer (CFO) da América Latina para o setor financeiro/bancos. A premiação. baseada em pesquisa realizada junto a analistas de mercado e investidores institucionais, é conferida pela Institutional Investors, entidade renomada especializada em notícias, pesquisa e inteligência para o mercado de capitais e investimentos.

10. Outubro:

Anunciamos o início de nossa estratégia de apoio aos e-Sports (campeonatos de jogos eletrônicos), como forma de apoiar as estratégias de transformação digital e rejuvenescimento da base de clientes. As ações do Banco tiveram início com o patrocínio ao maior evento do setor na América Latina, a Brasil Game Show (BGS), em São Paulo.

Fomos eleitos o melhor banco do país, de acordo com o guia Época Negócios 360°. Além de ter sido considerada a melhor empresa na Dimensão Pessoas, ficamos também em primeiro lugar, no setor Bancos, nas Dimensões Governança Corporativa e Visão de Futuro.

Realizamos a MPE Week. Em comemoração ao dia da MPE, o evento promoveu sete dias de ações para reconhecer a importância do pequeno empreendedor e apoiar suas atividades. Além de workshops, nossos clientes contaram com vantagens exclusivas do Banco, coligadas e outros parceiros. O resultado foi de 1.099 novos contratos Alelo, 2.476 novas afiliações Cielo e 4.426 máquinas Stelo comercializadas, entre outros negócios realizados.

Assinamos, em parceria com uma das maiores empresas do setor elétrico no mundo, contrato para a construção de usina para captação de energia por meio da luz do Sol. Com 15 mil painéis fotovoltaicos, a usina abastecerá 58 agências em Minas gerais e gerará 11 GWh/ano.

11. Novembro:

Recebemos reconhecimento duplo com o Prêmio Atendimento Ouro da Abrarec (Associação Brasileira das Relações Empresa Cliente). A Abrarec é uma associação voltada para criar e divulgar a cultura do bom relacionamento entre empresas e clientes. Fomos reconhecidos em duas categorias: "Atendimento nas redes sociais digitais" e "Atendimento diferenciado que evitou uma ação judicial".

Finalizamos a reestruturação operacional e societária da parceria mantida entre BB Seguros Participações S.A. ("BB Seguros") e MAPFRE Brasil Participações S.A. ("MAPFRE"). O foco agora será o aproveitamento do grande potencial do canal bancário para os segmentos que já contam com produtos da BB Seguros como, por exemplo, vida, residencial, habitacional, empresarial e agronegócio. Os seguros de automóveis e grandes riscos continuam a ser comercializados, mas, a partir de agora, sem a participação societária nesses negócios.

Fomos selecionados pelo 14º ano consecutivo para compor a carteira do Índice de Sustentabilidade Empresarial da B3 (ISE) para 2019. Estamos listados desde o ano de lançamento do índice, em 2005.

Fomos premiados pelo Guia Exame de Sustentabilidade 2018 por nossas práticas e programas que visam a redução do consumo de água em todas as suas dependências, e, também, incentivo à gestão de recursos hídricos pelos clientes e a sociedade.

12. Dezembro:

Recebemos o título de "Banco do ano" durante a cerimônia de entrega do prêmio Relatório Bancário 2018, em São Paulo. Além de ser o destaque geral entre as empresas do segmento, faturamos outros três prêmios em categorias específicas. A BBTS também teve um case vencedor e garantiu a quarta conquista para o Conglomerado. Considerado um dos principais reconhecimentos do setor financeiro, o prêmio Relatório Bancário enaltece ações que promovem a transformação digital e o aprimoramento da experiência do usuário.

Recebemos o Prêmio Marketing Contemporâneo, criado com o objetivo de destacar grandes estratégias das empresas que melhor entendem o nosso tempo e que sabem se adaptar aos novos modelos colaborativos e participativos. O BB recebeu a premiação na categoria Responsabilidade Social e Sustentabilidade, com a campanha "A Cultura Transforma Tudo".

Fomos eleitos, pela revista Exame, como o melhor gestor de fundos renda fixa. O prêmio identifica os gestores que melhor capturaram as oportunidades e se destacaram na gestão dos fundos nos últimos 12 meses, na posição de setembro. Para isso, foram avaliados cerca de mil fundos de investimento segundo critérios de risco e retorno.

2. Governança Corporativa

Nossa estrutura de governança corporativa, representada na figura a seguir, é formada pela Assembleia Geral de Acionistas; pelo Conselho de Administração (CA), assessorado pelo Comitê de Auditoria (Coaud), pelo Comitê de Remuneração e Elegibilidade (Corem) e pelo Comitê de Riscos e de Capital (Coris); pela Diretoria Executiva (Direx); pelo Conselho Fiscal (CF); e pela Auditoria Interna:

Figura 4. Estrutura de Governança

O CA é composto por oito membros, sendo cinco indicados pelo acionista controlador, dois pelos minoritários e um eleito pelos funcionários. A Direx é composta pelo Conselho Diretor (CD - presidente e até 10 vice-presidentes [1] ) e por até 27 diretores estatutários. Mantemos ainda, em caráter permanente, um Conselho Fiscal (CF) composto por cinco membros titulares e cinco suplentes.

[1] Condicionado à alteração do Decreto 3.905/2001.

Em todos os níveis, as decisões são tomadas de forma colegiada para promover o adequado debate dos temas estratégicos e das propostas negociais. Para tanto, a administração se utiliza de diversos comitês, que garantem agilidade e segurança ao processo de tomada de decisão, conforme figura a seguir:

Figura 5. Colegiados Estratégicos

Como boa prática de governança corporativa, possuímos processos de avaliação de desempenho do Conselho de Administração, da Diretoria Executiva, do Auditor Geral, dos Comitês de Remuneração e Elegibilidade, de Auditoria e de Riscos e de Capital.

No decorrer do ano de 2018, realizamos diversos aprimoramentos em nossa governança: revimos nosso Estatuto Social e os Regimentos Internos do Conselho Fiscal, do Conselho de Administração, do Comitê de Auditoria, do Conselho Diretor, do Comitê de Remuneração e Elegibilidade e do Comitê de Riscos e de Capital. No caso desses dois últimos, destacamos que Comitê de Remuneração é coordenado por um membro independente e que tanto ele como o Comitê de Riscos e Capital é formado por membros independentes em sua maioria.

Atualizamos também nossas Políticas, com destaque para as Políticas de Transações com Partes Relacionadas, de Indicação e Sucessão, de Prevenção e Combate à Lavagem de Dinheiro, ao Financiamento do Terrorismo e à Corrupção, a fim de melhor adequá-las às boas práticas de governança e à regulamentação vigente. Também criamos nossa Política de Remuneração de Administradores.

Sobre o plano de sucessão de nossos executivos, entre maio de 2016 a dezembro de 2017, realizamos para a Alta Administração, o Programa Dirigentes BB, em parceria com empresa de mercado, com foco nos potenciais sucessores para Vice-presidentes, Auditor Geral, Diretores e Gerentes Gerais de Unidades Estratégicas. Foram mapeados ao todo 260 gestores, com o intuito de subsidiar decisões de sucessão, direcionar ações de desenvolvimento e mitigar riscos sucessórios.

Em dezembro de 2017, divulgamos o resultado do Programa Ascensão Profissional Executivos e Gestores no Exterior, processo seletivo realizado para identificar e desenvolver potenciais Gerentes Executivos, Superintendentes e Gestores no Exterior. O processo, alinhado às melhores práticas de seleção do mercado, com premissas de transparência, meritocracia e isonomia, identificou 82 colaboradores qualificados para compor o banco de talentos.

Arquivamos, na Comissão de Valores Mobiliários (CVM) e divulgamos em nosso site de Relações com Investidores, o Informe sobre o Código Brasileiro de Governança Corporativa, elaborado em conformidade com a ICVM nº 586/2017, que regulamentou a divulgação das informações a respeito das práticas de governança contempladas no Código Brasileiro de Governança Corporativa - Companhias Abertas. O Informe foi aprovado pelo Conselho de Administração em 15.10.2018.

Em abril, obtivemos a maior pontuação no Índice Integrado de Governança e Gestão (IGG) do Tribunal de Contas da União (TCU), dentre as 498 entidades da administração pública avaliadas, alcançando 91% no indicador, composto pelas dimensões: governança pública; governança e gestão de pessoas; de TI; e de contratações.

Em maio e em novembro de 2018, nos mantivemos no Nível 1, com nota máxima (10) em todas as dimensões avaliadas no 2º e 3º ciclos do Indicador de Governança IG-SEST, da Secretaria de Coordenação e Governança das Empresas Estatais, indicador criado com o objetivo de acompanhar o desempenho da qualidade da governança das estatais, para fins do cumprimento dos requisitos da Lei 13.303/2016 (Lei das Estatais), regulamentada pelo Decreto 8.945/2016, e diretrizes estabelecidas nas Resoluções CGPAR [2]. A BB DTVM, nossa subsidiária integral, também obteve pontuação máxima (nota 10), em sua primeira participação no indicador, bem como a BB Seguros que atingiu o nível 1 também com nota máxima.

Somos o único banco com ações listadas, desde 2006, no "Novo Mercado" da B3, segmento mais exigente da bolsa brasileira em requisitos de governança. Figuramos também, junto com a BB Seguridade (empresa de capital aberto do nosso conglomerado), no Programa Destaque em Governança de Estatais da B3, com nota máxima nos quesitos observados.

[2] Comissão Interministerial de Governança Corporativa e de Administração de Participações Societárias da União.

3. Economia

Brasil

No segundo semestre de 2018, a economia brasileira demonstrou poder de reação. A liberação dos recursos do PIS/PASEP e a manutenção dos juros em patamares historicamente baixos impulsionaram o consumo das famílias. Os investimentos também não decepcionaram, mesmo diante de eventos não econômicos, que aumentaram a incerteza sobre a economia doméstica, e que os dados tenham sido parcialmente inflados por movimento extraordinário de ordem contábil relacionado à importação de plataformas de petróleo pela Petrobrás.

Pelo lado da oferta, após vários trimestres em queda, a construção civil mostrou estabilidade. O setor de serviços, que responde por aproximadamente 60% do PIB, registrou desempenho favorável, impulsionado pelas atividades de transporte, armazenamento e logística, que recuperaram após o efeito adverso gerado pela greve dos caminhoneiros no semestre anterior. Na agropecuária, o resultado positivo pode ser atribuído à robustez da demanda externa.

Com a contribuição do agronegócio e a desvalorização cambial desencadeada pelas incertezas no cenário político, as exportações se sustentaram em patamar elevado e ajudaram a manter situação confortável nas contas externas. Mesmo com o maior avanço das importações, a balança comercial apresentou superavit expressivo, contribuindo para que o deficit em transações correntes permanecesse em patamar significativamente inferior ao fluxo de investimento estrangeiro direto.

Considerando a inflação, o IPCA manteve-se abaixo do centro da meta do Banco Central. A ociosidade elevada ajudou a manter componentes dos preços associados à demanda, como os itens de serviços e de bens industriais, em patamares confortáveis. Enquanto a dinâmica dos preços de produtos in natura pesou favoravelmente para a inflação de alimentos, a queda do preço do petróleo e a recuperação dos reservatórios das hidrelétricas contribuíram para o arrefecimento do custo de combustíveis e das tarifas de energia elétrica. Esses elementos contrabalançaram a maior pressão de preços originada no aumento da taxa de câmbio. Nesse contexto, o Comitê de Política Monetária manteve a taxa básica de juros em 6,5% a.a. e voltou a afirmar que a atual conjuntura econômica prescreve política monetária expansionista.

Mundo

No cenário externo, o segundo semestre de 2018 foi caracterizado principalmente pelo acirramento da disputa comercial entre Estados Unidos e China. Desentendimentos na Europa envolvendo a situação fiscal da Itália e o processo de saída do Reino Unido do bloco econômico regional também adicionaram incerteza ao cenário.

Nesse ambiente, elevou-se o temor de desaceleração mais forte das principais economias mundiais e a tensão nos mercados financeiros globais. Com o impacto adicional de incertezas no setor de tecnologia, a deterioração das bolsas americanas eliminou os ganhos registrados no primeiro semestre. Por sua vez, o preço das commodities registraram queda no período. Destaque para o petróleo, que além da perspectiva de menor demanda com o cenário menos favorável para a economia mundial, foi impactado pela elevação da oferta.

Apesar do aumento da aversão ao risco em nível global, em termos de nível de atividade, a economia dos Estados Unidos voltou a registrar forte desempenho, favorecida por um mercado de trabalho aquecido e uma política fiscal expansionista. Ainda assim, a inflação segue sem pressões relevantes, embora os salários tenham sustentado trajetória de aceleração durante todo o semestre. Nesse contexto, o comitê de política monetária norte americano seguiu no processo de aumento gradual dos juros, em linha com o esperado.

No continente europeu, a atividade econômica desacelerou no terceiro trimestre deste ano. Nesse ambiente, o Banco Central Europeu manteve a política monetária em níveis acomodatícios, mas encerrou seu programa de compra de ativos. Na Ásia, refletindo efeitos adversos iniciais da guerra comercial, o crescimento chinês apresentou arrefecimento acima do esperado.

4. Indicadores de mercado e atendimento aos acionistas

Nossas ações (BBAS3) mantiveram presença em todos os pregões da B3 e representavam 3,140% do Ibovespa para o quadrimestre de setembro a dezembro de 2018. Para o quadrimestre entre Janeiro e Abril de 2019, nossa participação será ainda maior, de 4,373%. Mantivemos também um programa de ADR nível 1 (BDORY), negociado no mercado de balcão nos Estados Unidos.

Nossa composição acionária, ao final de dezembro de 2018, era assim distribuída:

Figura 6. Composição Acionária (%) (1)

1 - Não considera ações em tesouraria

Disponibilizamos relatórios e informações à CVM e no sítio de Relações com Investidores e mantemos equipe dedicada ao atendimento de analistas e investidores, que realizou 1012 atendimentos no ano, incluindo participação em reuniões, eventos e atendimentos telefônicos. Destacamos a realização, em setembro, do Banco do Brasil Day que reuniu 76 analistas e investidores institucionais para debater com a nossa alta administração as expectativas para os negócios e o nosso posicionamento de inovação. Em novembro, organizamos a Apimec São Paulo, que reuniu 144 participantes.

Para atendimento ao investidor institucional, realizamos 516 reuniões, incluindo participação em nove conferências no país e outras dez no exterior, além de 15 non-deal roadshows no Brasil e no exterior. Promovermos ainda quatro teleconferências de resultado e reuniões com clientes acionistas em seis de nossos escritórios Private.

Tabela 1. Indicadores de Mercado

Indicadores

2017

2018

Valor Patrimonial - BBAS3 (R$)

31,4

33,0

Valor Patrimonial - BBAS3 - Consolidado (R$)

35,4

36,7

Cotação de Fechamento - BBAS3 (R$)

31,8

46,5

Lucro por Ação (R$)

3,9

4,5

Retorno sobre Ativos (%)

0,7

0,9

Retorno sobre Ativos (%) - Consolidado

0,8

0,9

Retorno sobre Patrimônio Líquido (%)

11,4

12,3

Retorno sobre Patrimônio Líquido (%) - Consolidado

12,3

13,2

JCP (R$ milhões)

3.229

5.162

Cotação ADR (US$)

9,7

11,9

Distribuição de Lucros

Distribuímos, em 2018, R$ 5.162 milhões em Juros Sobre Capital Próprio (JCP).

Em 10/05/2018, publicamos Fato Relevante, no qual comunicamos que nosso Conselho de Administração aprovou a revisão da Política Específica de Remuneração aos Acionistas, estabelecendo, dentre outros pontos, que o lucro líquido do exercício a ser distribuído (payout), via dividendos e/ou JCP, será fixado em intervalo percentual do resultado. Em 2018 o payout alcançou 40%.

Outras informações sobre a nossa política de dividendos estão disponíveis na seção 3 do Formulário de Referência ou nos artigos 46 e 48 do nosso Estatuto Social, disponíveis no sítio www.bb.com.br/ri.

5. Experiência dos Clientes

Como parte de um planejamento com o olhar para a sustentabilidade da nossa empresa de 210 anos, elegemos 2018 como o "Ano do Relacionamento". Essa foi uma sinalização para que os esforços de todos os funcionários de nossa empresa priorizem a experiência do cliente e o aprofundamento das relações com eles.

Nesse sentido, nos próximos parágrafos, apresentaremos algumas das principais ações implementadas para elevar a conveniência e melhorar a experiência dos nossos clientes, por meio da especialização e da análise do seu comportamento, possibilitando ofertas mais assertivas de produtos adequados às necessidades dos clientes.

Segmento Pessoas Físicas

App BB chega a 18,2 milhões de usuários

Nosso app atingiu em dezembro a marca de 18,2 milhões de usuários, em comparação com 15,1 milhões em dezembro de 2017 e 10,2 milhões em dezembro de 2016. Acessado por mais de 5,6 milhões de pessoas todos os dias, o app e o internet banking são responsáveis por 75,6% das transações realizadas no Banco.

Além disso, nosso app é o mais bem avaliado do sistema financeiro brasileiro nas duas principais lojas de aplicativos - Play Store (4,5) e Apple Store (4,7) e, entre todos os aplicativos, incluindo redes sociais, ele é o quarto preferido pelos brasileiros, segundo pesquisa Panorama Mobile Time/Opinion Box, divulgada pelo sitio Mobile Time. A boa avaliação do aplicativo foi tema da campanha Fato ou Fake. Divulgada em novembro, a campanha buscou mostrar o que é fato e não fake no BB, com destaque para as soluções digitais inovadoras e capacidade de captar novos clientes.

Atendimento e transações via chatbot no Facebook Messenger

O nosso primeiro chatbot de mídia social foi o Facebook Messenger.

Única do mercado bancário brasileiro baseada em conversação, a aplicação atende a temas relacionados a contas, cartões, empréstimos, financiamentos, Programa Ponto Pra Você, renegociação de dívidas, atendimento, segurança, tarifas, funcionamento de caixas eletrônicos e emissão de senha para atendimento nas agências pelo app.

Nossos clientes podem realizar ainda suas transações bancárias diretamente pelo Facebook Messenger, sem recorrer ao internet banking ou app BB. Somos o primeiro grande banco de varejo no Brasil que combina as funcionalidades do Messenger com a inteligência artificial do Watson da IBM, para prestar atendimento aos clientes realizando transações via chatbot. O atendimento humano é realizado quando necessário, seja a pedido do cliente ou quanto o chatbot sugere atendimento especializado.

Atendimento e transações via Twitter

O atendimento, semelhante ao realizado pelo Facebook Messenger, já pode ser realizado pela rede social Twitter. Além de retirar dúvidas dos mais diversos temas, a transação no Twitter disponível é a de consulta ao código IBAN, utilizado para realizar remessas de envio ao exterior, conforme pesquisas realizadas pelo Serviço de Atendimento ao Cliente.

Atendimento e transações via chatbot no Whatsapp

O atendimento também é realizado pelo aplicativo de mensagens Whatsapp. Para ser atendido pelo Whatsapp, basta o cliente salvar o contato (61) 4004-0001 em seu celular e iniciar uma conversa pelo aplicativo de bate-papo. Ao solicitar uma transação bancária ou um atendimento humano, somente na primeira vez é necessária autenticação de dispositivo (código de ativação push ou sms).

Após autenticação, transações de uso do dia a dia, como saldo, extrato, fatura, podem ser realizadas sem necessidade de senha. Para as transações de transferência entre contas, pagamento de IPVA (para alguns estados), recarga de metrô (para o estado de São Paulo), a validação é feita por uma senha de seis dígitos.

Todas as transações são disponibilizadas dentro do próprio aplicativo Whatsapp, no qual a conversa natural pode ser realizada por chatbot ou atendente humano, dependendo da necessidade do cliente. O atendimento humano é realizado pelo fale com seu gerente, ou pelo Central de Relacionamento BB, a depender das regras de encarteiramento do cliente. Foram recebidas mais de um milhão de mensagens e 122 mil usuários já foram atendidos pelo Whatsapp.

Clube de Benefícios

Em novembro lançamos o Clube de Benefícios. Essa nova forma de relacionamento permite ao cliente escolher o Clube mais adequado ao seu perfil e às suas necessidades, receber automaticamente vantagens inéditas no mercado e ainda ter de volta 100% das mensalidades em recompensas. O objetivo da estratégia é se diferenciar competitivamente e elevar a satisfação do cliente.

Saque pelo Whatsapp

Nossos clientes, desde dezembro de 2018, podem realizar saques pelo Whatsapp, sem necessidade de cartão para finalizar a operação. A inteligência artificial entende a linguagem natural do cliente e o direciona para a transação de saque, onde será solicitado o valor a ser sacado. A transação é concluída com a digitação da senha do cartão em ambiente seguro. Feito esse processo, basta se dirigir a um terminal de autoatendimento com o código informado pelo assistente virtual.

Nova estratégia amplia limites de profissionais liberais e sócios dirigentes

A partir de maio, três milhões de profissionais liberais e sócios dirigentes de empresas foram abrangidos em uma nova estratégia para sermos o principal provedor de soluções financeiras. Uma das ações trouxe um incremento de R$ 127 bilhões no limite de crédito desse público trazendo possibilidades reais de negócios e proporcionará uma melhor adequação do portfólio de crédito às nossas estratégias.

Oferta de Crédito para não correntistas chega ao App

Em mais uma inovação alinhada à estratégia de ampliação de negócios com não correntistas, desde novembro, os poupadores não correntistas podem contratar o BB Crédito Automático também pelos dispositivos móveis.

É mais uma inovação alinhada à estratégia de ampliação de negócios com o público não correntista. A oferta de soluções multicanais, além de auxiliar nesta estratégia, também proporciona maior comodidade e conveniência para ampliar o relacionamento com o público que não possui conta corrente no BB. O cliente pode simular, escolher o valor e a data de débito das parcelas. Após conferir todos os dados, basta confirmar a operação.

App BB permite a compra de dólares e Euro

Desde fevereiro, os nossos clientes podem comprar dólares americanos e Euro (iniciado em maio) de uma forma diferente, através do nosso aplicativo. Além disso, o cliente também poderá definir a cotação que está disposto a pagar e o período de espera. Tão logo a moeda escolhida chegue ao patamar pretendido, o aplicativo avisa, enviando uma mensagem para confirmar a transação.

Após a realização da compra, o cliente tem até dois dias úteis para retirar os dólares em um dos caixas eletrônicos para saque de dólares, ou no caixa de agências para Euro, com a taxa garantida do dia de realização da transação no app. A solução também ajuda a localizar uma agência que faça operações de câmbio mais próximo. Com o GPS do celular ligado, o app mostrará as dependências em um raio de cinco quilômetros. Também é possível fazer a busca por estado e cidade.

Abertura de conta corrente e cartão de crédito pelo smartphone

Em maio de 2017, lançamos a abertura de conta corrente completa pelo app BB. O processo envolve desde o envio de documentos até o cadastramento de senhas, tudo feito pelos clientes no smartphone. A inovação significa mais comodidade para o cliente e menor demanda nas agências, permitindo que estas tenham mais foco no relacionamento e na realização de negócios. Até dezembro de 2018 foram abertas mais de 2,7 milhões de contas.

Em julho, lançamos uma solução no App para não correntistas solicitarem nosso cartão de crédito, com facilidade e de forma totalmente digital. Para coroar a experiência digital, um dos grandes diferenciais é a opção para gerar um cartão virtual assim que o cliente contratar o Ourocard, permitindo que o usuário já tenha condições de fazer compras pela internet, sem precisar esperar a chegada do plástico em sua residência.

Além de tudo isso, também já está disponível para solicitação o Ourocard Fácil, nova modalidade de cartão de crédito internacional, emitido na bandeira Visa.

Minhas Finanças - Orçamento equilibrado

Um orçamento equilibrado é fundamental para o atingimento dos objetivos financeiros. Pensando nisso, em 2017, lançamos o "Minhas Finanças". Desenvolvido com a participação dos próprios clientes, a aplicação auxilia no acompanhamento do orçamento e um controle financeiro mais efetivo, permitindo aos clientes uma análise mais consciente da sua vida financeira. A solução tem atualmente seis milhões de usuários cadastrados e 1,7 milhão de acessos diários à ferramenta.

Simulador de Investimentos atinge a marca de R$ 2,2 bilhões

Desde o seu lançamento para todos os clientes, em novembro de 2017, o Simulador de Investimentos já captou R$ 2,2 bilhões. A ferramenta, vencedora do prêmio Efinance 2018 na categoria Aplicativo de Investimentos, apresenta números animadores: 48% dos clientes que aplicaram não tinham nenhum investimento conosco na data anterior à contratação, e cerca de 16% dos clientes nunca tiveram saldo de investimento conosco, em nenhum produto. Além disso, uma em cada quatro pessoas retornou ao simulador e aplicou novamente.

Jornada de Investimentos com taxa zero

Em setembro, zeramos as taxas de custódia para quem aplica no Tesouro Direto e em papéis de renda fixa, tais como Certificados Recebíveis Imobiliários (CRI), Certificados de Recebíveis do Agronegócio (CRA) e Debêntures. A taxa de carregamento para os clientes que investem em planos de previdência PGBL e VGBL também foi zerada, tanto para aplicações quanto para resgates.

A estratégia alinha os custos desses produtos à nova prática de mercado e fortalece o nosso posicionamento junto aos clientes investidores.

Abertura do portfólio de investimento

Em julho, anunciamos a expansão do público-alvo do nosso modelo de arquitetura aberta de investimentos, que permite aos nossos clientes diversificar seus portfólios com produtos de outras instituições financeiras, por meio da nossa gestora de recursos.

O modelo, até então adotado apenas para investidores do segmento Private, passa a ser oferecido a investidores Estilo, ampliando o escopo das estratégias desenvolvidas pela nossa assessoria especializada em investimentos e alinhado ao novo perfil desse investidor, que está cada dia mais informado e sofisticado.

Para clientes Estilo estão disponíveis três fundos de investimento de gestores que possuem estratégias diferenciadas no mercado: BB Espelho Multimercado Bahia AM Maraú Estilo, BB Espelho Multimercado Gávea Macro Estilo e BB Espelho Multimercado SPX Nimitz Estilo.

Acolhimento e Contratação de Crédito Imobiliário

De forma pioneira no mercado financeiro, disponibilizamos, desde o final de 2017 o acolhimento e contratação do financiamento imobiliário pelo app.

O cliente pode aprovar o crédito, contratar seguro, fazer upload dos documentos e enviar proposta para análise e contratação do financiamento imobiliário pelo app. Em 2018, foram contratadas 1.598 propostas via aplicativo, totalizando R$ 302 milhões em operações.

Crédito Veículo via app atinge R$ 1,3 bilhão em desembolso

A contratação de Crédito Veículo app representou, em 2018, mais de R$ 1,3 bilhão de desembolso, crescimento superior a 85% em relação a 2017. A participação do app no total de operações cresceu mais de 73% no último ano e representa maior comodidade aos clientes, já que mais da metade das vendas foram realizadas fora do horário bancário, inclusive nos fins de semana.

Confirmação de empréstimo consignado via app

Implementamos a solução do "Duplo Sim" para mais de cinco mil convênios ativos e com operações contratadas em 2018. O novo grupo beneficiado com a inovação soma R$ 12,2 bilhões de saldo e a iniciativa garante que, a partir de agora, 100% dos convênios vigentes estejam integrados à solução.

A funcionalidade permite a confirmação da contratação pelo cliente nos canais digitais e pode ser acessada pelo menu "Pendências" no mobile, na internet e nos terminais de autoatendimento. O comando realizado pelo cliente fará com que a proposta siga o fluxo normal de averbação e confirmação.

Pagamentos via Apple Pay

Desde agosto, está disponível para nossos clientes a solução de pagamentos via smartphone da Apple, nas funções crédito e débito em lojas físicas e no crédito em lojas online, inicialmente pelo cartão Visa. A solução, simples e segura, ajuda nossos clientes a fazerem pagamentos em lojas, aplicativos e internet, sem necessidade de usar o cartão físico.

Essa ferramenta se soma às outras carteiras digitais já disponíveis Samsung Pay e ao Google Pay, e à solução Pagar e Receber, disponível em nosso app.

Soluções Digitais para Regularização de Dívidas

Disponibilizamos canal digital para consulta e renegociação de dívidas, o "Portal Solução de Dívidas", acessado pelo internet banking, pelo app, call center e agências. A ferramenta traz comodidade, amplia a experiência do cliente e está disponível tanto para nossos clientes pessoas físicas quanto pessoas jurídicas.

Desde setembro de 2014, foram realizados mais de seis milhões de acordos, com um total de R$ 53,9 bilhões regularizados, sendo cerca R$ 10,2 bilhões pelos canais digitais. Apenas em 2018, foram regularizados R$ 13,9 bilhões, com uma participação de R$ 3,4 bilhões contratados diretamente pelo cliente.

Campanha RecuperaAÇÃO

Foram realizados, desde julho, 59 eventos de conciliação para clientes inadimplentes. O evento de conciliação nos aproxima dos nossos clientes, em ambiente propício, o que aumenta a probabilidade de sucesso na negociação. A campanha contribuiu para a recuperação de seis bilhões de reais de perdas e na regularização de créditos inadimplentes.

Plataforma de Conciliação Digital

Lançamos, em agosto, a Plataforma de Conciliação Digital para os escritórios terceirizados de cobrança judicial, com parâmetros negociais e processos automatizados, o que dispensa a intervenção manual no processo. Já foram realizados mais de 570 acordos pela plataforma, com R$ 52,7 milhões de recuperação de crédito em acordos judiciais.

Open Banking

Avançamos em nossa estratégia de Open Banking. Após a parceria pioneira com a startup ContaAzul, firmamos acordo com a bxblue, plataforma digital de comparação de condições de crédito consignado. Na plataforma os clientes podem simular e contratar operações de consignado diretamente no site da fintech. As parcerias que firmamos por meio do open banking vêm para complementar a estratégia do Banco em soluções totalmente digitais, para trazer mais facilidade e agilidade para os nossos clientes.

Conselho de Clientes

Em 2018 demos continuidade ao Conselho de Clientes, uma reunião com um grupo permanente de clientes convidados que expõem suas necessidades e expectativas em relação aos nossos serviços e produtos. Foram ouvidos 40 clientes pessoas físicas e os apontamentos foram direcionados às nossas áreas decisórias.

Gerenciador Financeiro facilita a vida do produtor rural

O Gerenciador Financeiro Produtor Rural/Private, lançado em 2017, permite aos clientes produtores rurais e Private PF e a seus representantes a realização de transações financeiras e utilização de nossos aplicativos. A solução facilita a gestão do fluxo de caixa e a delegação de atividades administrativas, o que torna a vida do cliente mais fácil, a gestão do seu negócio mais eficiente e aumenta sua satisfação conosco. No segundo semestre de 2018, ainda foram implementadas as funcionalidades de câmbio e DDA.

O Gerenciador conta atualmente com quatro mil usuários e mais de 20 mil acessos mensais.

Produtor rural pode contratar custeio e investimento pelo celular

Produtores rurais podem contratar operações de custeio e investimento via app. A nova solução permite que os produtores encaminhem as propostas de contratação de custeio e investimento pelo celular, tornando o processo mais ágil para o cliente. No segundo semestre de 2018, foi implementada funcionalidade que permite o upload de documentos (imagens e arquivos) das propostas. Até 31/12/2018, foram enviados 769 documentos com a nova funcionalidade.

Desde seu lançamento, o volume de propostas liberadas pelo app ultrapassou R$ 4,4 bilhões.

Open Banking no Agro

Primeiro banco da América Latina a fazer uma operação estruturada de Open Banking, levamos a tecnologia para o agronegócio, também de forma inédita. A ferramenta BB Valor de Bens Rurais disponibiliza a outras instituições financeiras, mediante cobrança de tarifas, a possibilidade de obter a valoração automática de imóveis rurais no Brasil.

Participação em eventos do Agronegócio

Em abril, participamos da feira em tecnologia em agronegócios Tecnoshow, em Rio Verde (GO). No terceiro dia do evento já havíamos superado em 50% o volume total de propostas da edição anterior. Um dos destaques vai para uma proposta de PCA (Construção e Ampliação de Armazéns) no valor de R$ 13 milhões, acolhida no primeiro dia de feira para cliente private. A nossa participação na feira resultou em R$ 420 milhões em propostas/contratações.

Participamos também, em maio, da Agrishow, a maior feira de tecnologia agrícola da América Latina e umas das três maiores do mundo. Alcançamos R$ 1,6 bilhão em propostas de crédito no evento, resultado 80% superior ao da última edição, em 2017. Somos a única instituição financeira a estar presente nos 25 anos de feira.

Lançamos, no mesmo mês, o Circuito Agro BB 2018, que promoveu encontros com produtores rurais, revendas, associações, e colaboradores de assistências técnicas e gerentes de relacionamento, em 60 municípios no País. Em 2017, foram 17 municípios contemplados.

O objetivo é fornecer consultoria e divulgar conhecimentos técnicos sobre temas diversos, como mitigadores de risco, sucessão familiar, armazenagem, irrigação, produtos e serviços bancários, entre outros. A participação em eventos fortalece ainda mais nossa presença de destaque no setor.

Em agosto participamos da 41ª Expointer, em Esteio (RS), palco do lançamento de novidades para o agronegócio. Na feira, o público teve acesso, em primeira mão, a três soluções digitais inéditas: o Agrobot, o QR Code Investimento Digital na contratação de máquinas e implementos agrícolas e a CPR Digital.

Criado para auxiliar o produtor rural no processo de tomada de decisão, o Agrobot é um consultor virtual inteligente que combina a nossa expertise no campo com fontes externas para oferecer, de forma contextualizada, fácil e conveniente, todas as informações necessárias para o produtor otimizar sua atividade. Ao final de 2018, a solução já contava com 4.038 clientes cadastrados, tendo uma média de 150 acessos diários. A CPR Digital já alcançou um bilhão de reais em operações liberadas, fruto da maior agilidade e comodidade para o produtor.

Com utilização inédita no financiamento de máquinas e equipamentos agrícolas, o QR Code pode ser capturado durante toda a feira em algumas revendas e em outros ambientes como catálogos, folders e site das empresas parceiras. A solução será testada com maior efetividade nas feiras agropecuárias que ocorrem no primeiro semestre de 2019.

Segmento Empresas

Fale com seu gerente do segmento PJ

Os clientes pessoas jurídicas também são atendidos via chat, pela ferramenta "Fale com seu Gerente", que busca ampliar as formas de contato com as empresas e proporciona maior qualidade e tempestividade ao atendimento. Em 2018 foram mais de quatro milhões de mensagens trocadas, com uma média de 16 mil mensagens por dia.

Cliente MEI tem mais facilidade para abrir contas - Conta Fácil 100% Digital

O microempreendedor individual (MEI) pode fazer a abertura de uma conta com fluxo totalmente digital e simplificado, por meio do app BB no mobile, sem qualquer interveniência da agência no processo. Até dezembro de 2018, 25.756 contas foram abertas pelo app. A conta permite a contratação da afiliação Cielo e acesso a serviços como débito automático, saques, depósitos, pagamentos, transferências, além do cartão de débito Ourocard Elo, que dá mais autonomia ao empresário.

Ser digital sem abrir mão do contato pessoal

Visitas são parte fundamental da construção de um relacionamento duradouro e de confiança com o cliente. Por isso, investimos em um aplicativo que facilita o dia a dia dos gerentes de relacionamento. O app BB Visitas auxilia na preparação, realização e condução das visitas ao agilizar o acesso e registro de informações dos clientes. Os gerentes poderão conhecer ainda mais as necessidades dos clientes, atendê-los melhor e fazer mais negócios, e ainda, os dados registrados pelos gerentes são utilizados para o desenvolvimento de novas estratégias de indução de negócios. Até dezembro de 2018 já foram realizadas 161.836 visitas catalogadas pelo app.

BB prepara empresas familiares para mercado de capitais

Em 2018, a convite da B3 começamos a atuar como o banco de investimentos do programa Clube de Conselheiros, que tem como objetivo preparar empresas familiares em Governança Corporativa e Compliance para a profissionalização de suas estruturas, qualificando-as para emissões em mercado de capitais.

O programa surgiu em 2017, criado pela B3, com o objetivo de promover encontros para discussão de conteúdo de alta qualidade, capacitando companhias para abertura de capital e preparando seus fundadores para o processo sucessório. Em 2018, recebemos 50 empreendedores e executivos de empresas familiares de médio porte para discutir, em conjunto com renomados escritórios de advocacia e auditoria parceiros, temas como abertura de capital e fusões & aquisições como alternativas de sucessão e perpetuidade das empresas.

Desde 2011 promovemos eventos com a B3 para administradores de empresas preparadas e/ou com a intenção de fazer IPO. Com a nossa capilaridade de relacionamentos e profundo conhecimento multissetorial, temos uma plataforma única de originação de operações de mercado de capitais, atingindo um público tradicionalmente fora do radar dos bancos de investimento transacionais.

Atendimento via chatbot para empresas

Desde agosto, nossos clientes PJ podem interagir com o assistente virtual inteligente do suporte técnico, disponível em área não logada no gerenciador financeiro na web. A solução veio para atender ao grande volume de atendimentos por meio desse canal.

Simulador de Investimentos PJ

Desde dezembro, está disponível para os clientes PJ o nosso simulador de investimentos. Durante o período de teste, foram captados mais de R$ 63 milhões.

O Simulador de Investimentos auxilia aos gestores financeiros a escolha do melhor produto para o nível de risco e necessidade de liquidez da empresa. O Simulador vem a simplificar o jeito de consumir produtos de investimentos. A partir da análise da carteira do cliente, Perfil do Investidor o valor e o prazo são sugeridos os produtos mais adequados para a aplicação. Além disso, é disponibilizado material de apoio contendo as Carteiras Sugeridas de investimentos específicas para esse público, que podem ser disponibilizadas para os clientes.

Segmento Setor Público

Interligação de Tribunais

Desde dezembro de 2017, o Tribunal de Justiça do Estado da Bahia (TJBA) passou a utilizar a nossa solução de interligação digital dos Tribunais e emitir alvarás eletrônicos para resgate de depósitos judiciais. O TJBA é o quinto do país a adotar o novo modelo de emissão de alvarás, acompanhando os tribunais de Justiça de São Paulo, do Rio de Janeiro, do Mato Grosso, além do Tribunal Regional do Trabalho de São Paulo Capital. Em 2018, o Tribunal Regional do Trabalho da 20ª Região, em Aracaju (SE) e o tribunal de Justiça de Minas Gerais concluíram o processo de interligação com o BB e iniciaram a emissão de alvarás eletrônicos, em projeto piloto implementado em algumas varas.

A solução moderniza o processo de resgate dos depósitos, mediante crédito direto em conta corrente, poupança, TED dos beneficiários/procuradores e/ou terceiros, ou saque nos terminais de caixa, dispensando todos os procedimentos manuais de verificação e execução de alvarás nas agências, evitando o deslocamento do cliente e tornando o processo 100% automatizado. Com o avanço da interligação, em 2018 já foram emitidos aproximadamente 801 mil protocolos de alvarás eletrônicos, sem intervenção manual de nossos funcionários, o equivalente a 17,8% do total de 4,5 milhões de protocolos de alvarás liberados para pagamento no período e 82% maior que o número de 2017.

Resgate automático de precatórios no TAA ou celular

Desde fevereiro, o cliente que possui créditos devidos pela Fazenda Pública da União, pode optar pelo resgate automático desses valores em sua conta corrente ou poupança, via TAA ou pelo App BB. A funcionalidade também está disponível para os mandados de pagamento e alvarás emitidos pelos Tribunais interligados, expedidos por meio eletrônico, o que confere comodidade ao cliente e maior segurança e agilidade ao resgate.

Portal BB Integra supera a marca de 19,5 mil acessos

O portal BB Integra, que disponibilizamos com o objetivo de apoiar a gestão pública, superou no final de 2018 a marca de 19,5 mil acessos. O portal apresenta de forma amigável dados provenientes de mais de 22 fontes oficiais e permite o acesso a mais de 818 indicadores sobre a realidade dos municípios brasileiros, por meio de computador, celular e tablet, o que constitui importante fonte de consulta no apoio à gestão e acompanhamento de políticas públicas.

Programa de Adimplência de Impostos para Estados e Municípios

Oferecemos diversas ferramentas que ampliam as possibilidades de arrecadação de tributos estaduais e municipais, por simplificar o acesso ao pagamento por parte dos contribuintes. A partir de 2018 já é possível ser ofertado aos nossos clientes uma "Lista de Débitos" para que paguem seus tributos assim que acessarem suas contas pelos terminais de autoatendimento, internet ou App BB.

Para os órgãos que mantêm sistemas integrados conosco, o cliente também pode consultar suas obrigações a partir do seu CPF. Além disso, nossos TAA (Terminais de Auto Atendimento) podem receber o pagamento de tributos por cartão de débito, inclusive de outros bancos. Todas essas facilidades ampliam o volume de arrecadação do ente público e reduzem a inscrição de contribuintes na dívida ativa.

Pagamento de Cotas do Pasep

Em 2018 foi determinada a liberação dos recursos aos participantes detentores de cotas. Atentos à oportunidade, desenvolvemos soluções para viabilizar a transferência simplificada de valores para cotistas que mantinham conta em outras instituições bancárias e antecipamos crédito para nossos clientes. Com todas as ações implementadas, efetuamos o pagamento de mais de R$ 3,0 bilhões a cerca de 2,6 milhões de participantes.

Recarga de cartões de transporte - SPTrans

Resultado de convênio firmado em 2017, foi no ano de 2018 que nossos clientes aderiram definitivamente aos nossos canais para efetuar a recarga dos cartões, utilizados tanto para ônibus urbanos quanto para trens e metrô. Além de contribuir com a mitigação de riscos, expansão de pontos de atendimento aos usuários e redução de custos operacionais da empresa responsável pela gestão do transporte público de São Paulo, a solução desenvolvida - à época - com exclusividade, traz rentabilidade e se mostra como uma alternativa segura, moderna e eficiente para outros municípios, que já iniciaram negociações para a implantação de soluções de recarga de cartões por meio dos nossos canais.

Município mais que digital

Apoiada na solução Ourocard Cidades, essa iniciativa estimula a afiliação de lojistas e oferece benefícios para ampliar a utilização de cartões pelos clientes junto ao comércio local. Além disso, o cliente que utilizar o cartão terá benefícios, como isenção de anuidade e troca de pontos por produtos. O objetivo é fomentar a economia local e aumentar a eficiência operacional, ao reduzir a circulação de papel moeda e, consequentemente, as despesas com o transporte de numerário, além de proporcionar mais segurança para clientes e lojistas.

6. Gestão de Pessoas

O desenvolvimento das nossas políticas e práticas de gestão de pessoas são norteados pela meritocracia, desenvolvimento de competências para o trabalho, foco na experiência do cliente, transformação digital e inovação. Apresentamos a seguir o perfil dos nossos funcionários:

Tabela 2. Perfil de Funcionários

2017

2018

Perfil de Funcionários

Funcionários

99.161

96.889

Feminino

41.044

40.243

Masculino

58.117

56.646

Escolaridade

Ensino Médio

17.533

14.846

Graduação

41.073

38.703

Especialização, Mestrado e Doutorado

40.354

43.150

Demais

201

190

Distribuição Geográfica

Norte

4.440

4.259

Nordeste

16.637

16.116

Centro-Oeste

16.748

16.808

Sudeste

43.752

42.586

Sul

17.549

17.096

Exterior

35

24

Rotatividade de Funcionários (%)

1,59

2,21

Em 2018, por meio da Universidade Corporativa do Banco do Brasil (UniBB), investimos R$ 101,9 milhões em educação corporativa. A UniBB possui em andamento 2.543 bolsas de graduação, 3.316 de pós-graduação e 791 bolsas de idiomas.

Alinhada ao contexto de Transformação Digital, lançamos, em fevereiro de 2018, novos Ambientes Virtuais de Aprendizagem. Agora, mais integrados e gamificados, o Portal UniBB e o Novo App UniBB Mobile oferecem melhor experiência para os funcionários, proporcionando mais mobilidade e acesso à educação. Em 2018 foram 9,8 milhões de acessos às plataformas e 5,1 milhões de conteúdos concluídos, o que representa, respectivamente, 37% e 68% de aumento em relação à 2017.

No início do segundo semestre de 2018 lançamos a Rádio UniBB no App UniBB Mobile, com podcasts com conteúdo relevantes e atuais sobre gestão e negócios, trazendo informação de qualidade e de forma rápida para os funcionários, e a Biblioteca Virtual UniBB que oferece mais de 7 mil títulos de forma on-line via Portal UniBB. Essas novidades proporcionam maior facilidade de acesso à educação e melhor experiência de aprendizagem aos funcionários.

Apresentamos alguns destaques de treinamentos disponibilizados na UniBB:

- Atualização da Trilha Transformação Digital, com a inclusão do curso "Big Data Analytics", que aborda a importância do Big Data para a otimização dos processos organizacionais e seu impacto sobre o negócio. Com isso, a Trilha, que já foi acessada por mais de 62 mil funcionários, passa a contar com 35 cursos, que abordam temas relevantes para o nosso processo de transformação.

- A Oficina Gestão de Carteiras MPE capacitou, em 2018, 2.726 funcionários em conceitos de negociação, gestão do crédito e gestão de carteiras de clientes, visando à efetivação de resultados sustentáveis com esse público.

- A Trilha Alta Administração contem soluções relacionadas aos temas ética e integridade, e é destinada aos membros da Diretoria Executiva, do Conselho de Administração, do Conselho Fiscal, do Comitê de Riscos e de Capital e do Comitê de Auditoria. A referida trilha foi desenvolvida com o objetivo de propiciar o contínuo atendimento à Lei 13.303/2016 (Lei das Estatais), no que concerne à capacitação da alta administração do Banco e reforça o compromisso do BB com ética e a integridade em todos os níveis.

- A Trilha Estratégia e Planejamento é composta por 10 cursos que têm como objetivo difundir conhecimentos fundamentais para a compreensão da Estratégia Corporativa do BB, tais como pensamento estratégico, planejamento, experiência do cliente, liderança e resultado. A trilha já foi acessada por mais de 11 mil funcionários.

- O Relaciona-e é um programa de capacitação com uma abordagem inovadora, desenvolvido para auxiliar mais de seis mil gerentes de relacionamento, que atuam em carteiras digitais, no desafio de construir relacionamento sustentável com clientes, em meio a um contexto de transformação digital.

- Os Programas de Capacitação de Lideranças têm como objetivo desenvolver competências estratégicas por meio de ações educacionais realizadas em parceria com escolas de negócios renomadas no Brasil e no Exterior. São voltados aos potenciais e atuais gerentes de solução, executivos, superintendentes regionais e estaduais. Atualmente o público é composto por 439 funcionários.

- O Programa Liderança Feminina, visa desenvolver as competências da liderança feminina, disseminar a cultura da equidade de gênero, além de discutir e propor ações para o empoderamento feminino na nossa organização. São 717 funcionários do segmento gerencial do BB, entre homens e mulheres, que estão participando de pelo menos uma das etapas.

- O Game Desenvolver, cujo objetivo é de capacitar, em competências de liderança, funcionários que ainda não assumiram funções gerenciais, teve sua Jornada Transformação Digital iniciada, com a finalidade de contribuir para a formação dos futuros líderes do BB no contexto da Transformação Digital. O público é formado por cerca de 54 mil funcionários entre escriturários, caixas, assistentes, atendentes e supervisores de atendimento. O Game contou ainda, em 2018, com o apoio de mais de 27 mil processos de mentoria.

Em 2018, concedemos três ações do BB para nossos funcionários. O intuito foi reconhecer o papel dos funcionários nos resultados da nossa instituição, estimular o desempenho e a gestão de longo prazo, ampliar o sentimento de pertencimento "sentimento de dono" e, por fim, estreitar o vínculo da empresa com seus funcionários em busca de resultados melhores e sustentáveis. As ações somente poderão ser comercializadas após seu desligamento/aposentadoria.

Ampliamos as possibilidades de premiação aos funcionários no Programa de Desempenho Gratificado (PDG). Além da ampliação do público-alvo e premiações adicionais que podem atingir o equivalente a 1,5 salário por ano - ou três salários extras por ano, a premiação referente ao segundo semestre de 2018 será paga 50% em ações da empresa.

Ampliamos o investimento em programas de identificação de funcionários com potencial para ascensão na Empresa, valorizando mérito, desempenho e formação. Lançamos o PIT - Programa de Identificação de Talentos, voltado para Escriturários e Caixas com os melhores currículos e desempenhos, e realizamos o Programa Ascensão para Superintendente Regional, Gerente de Divisão e Gerente Geral de Agências Empresariais. No segundo semestre de 2018 foi lançada a 2ª edição do programa, incluindo as Unidades de Apoio.

Em outubro abrimos processo seletivo para identificar talentos na área de analytics. O objetivo foi selecionar funcionários com conhecimento em machine learning, deep learning e big data. Foram 3,7 mil participantes, dos quais 129 foram aprovados. Os funcionários qualificados para o banco de talentos poderão ser convidados para participar de ações de capacitação, grupos de trabalho, estágios e até serem chamados para participar de seleções internas e colaborar ou integrar times de analytics no BB.

Tabela 3. Remuneração e Benefícios

Demonstrações Contábeis Individuais

Demonstrações Contábeis Consolidadas

R$ milhões

2017

2018

2017

2018

Folha de pagamento (1)

16.652

17.207

18.007

18.527

Previdência Complementar (2)

1.565

1.871

1.565

1.871

Planos de Saúde (2)

1.287

1.644

1.287

1.644

Participação nos Lucros e Resultados (3)

1.416

1.633

1.422

1.638

Treinamento (4)

59

67

64

73

1 - Despesas com proventos, benefícios, encargos sociais e provisões administrativas, conforme nota explicativa 21 - Outras Rec./Desp. Operacionais;

2 - Custeio dos planos de previdência complementar e de saúde, conforme Nota Explicativa de Benefícios a Empregados;

3 - Valor destinado à Participação nos Lucros e Resultados, conforme Demonstração do Resultado do Exercício;

4 - Conforme Nota Explicativa 21 - Outras Rec./Desp. Operacionais.

7. Desempenho Financeiro

O relatório Análise do Desempenho, divulgado trimestralmente na data de publicação do nosso balanço, traz análise abrangente e profunda dos nossos resultados e está disponível para consulta no sítio de relações com investidores, em bb.com.br/ri.

Apresentamos abaixo os principais números relativos ao nosso desempenho no ano. Esse resultado é a materialização da nossa estratégia corporativa.

Tabela 4. Destaques Financeiros

Demonstrações Contábeis Individuais

Demonstrações Contábeis Consolidadas

2017

2018

2017

2018

Resultado (R$ milhões)

Lucro Líquido

10.881

12.649

11.011

12.862

Resultado Bruto da Intermediação Financeira

27.879

26.587

31.618

31.514

Receita de Prestação de Serviços e Tarifas Bancárias

18.303

19.197

25.941

27.415

Despesas Administrativas¹

(33.492)

(32.151)

(35.092)

(33.718)

1 - Composta pela soma de Despesas de Pessoal e Outras Despesas Administrativas.

Dez/17

Dez/18

Dez/17

Dez/18

Patrimoniais (R$ milhões)

Ativos

1.425.213

1.479.379

1.369.201

1.417.144

Carteira de Crédito Classificada

619.647

626.345

635.911

640.226

Depósitos Totais

435.379

471.411

450.229

486.037

Patrimônio Líquido

87.531

91.990

98.723

102.253

Índice de Basileia (%)

19,6

18,9

19,6

18,9

8. Atendimento

Destacamos o crescimento de 14,6% nos pontos de atendimento digital e especializado no ano.

O modelo de especialização do atendimento, testado em Belém, Curitiba, Joinville (SC) e Ribeirão Preto (SP), e implantado em outubro nas agências de Brasília e da cidade de São Paulo, será expandido para mais 100 praças em 2019. O modelo propõe a especialização do atendimento e a atuação de forma integrada entre agências físicas e escritórios, para garantir um bom atendimento e a realização de negócios no canal de preferência do cliente.

A principal mudança se dará nas agências Varejo, que serão especializadas em atendimento e vendas e passam a focar, exclusivamente, na qualidade do atendimento e na realização de negócios com todos os clientes que frequentam o ponto físico. Já no caso do escritórios e agências digitais, o foco será no relacionamento e na valorização da conveniência dos nossos clientes, com horário estendido, consultores e profissionais especializados, canais presenciais exclusivos, além de produtos e serviços específicos para cada segmento.

Tabela 5. Atendimento

2017

2018

Var.%

Total de Agências

4.770

4.722

(1,0)

Atendimento Tradicional

4.228

4.101

(3,0)

Atendimento Digital e Especializado

542

621

14,6

Agências Estilo

249

249

-

Agências Empresa

122

171

40,2

Agências Governo

30

30

-

Private Banking

9

11

22,2

Escritórios Exclusivo

85

139

63,5

Escritórios MPE

36

2

(94,4)

Escritórios Estilo

11

19

72,7

9. Capital

Solidez e confiança são a essência de um Banco. Por isso, possuímos Plano de Capital com visão prospectiva de três anos, incorporando os efeitos definidos pelo Acordo de Basileia III e considerando (a) a declaração de Apetite e Tolerância a Riscos, (b) a Estratégia Corporativa e (c) o Orçamento Corporativo.

O nosso índice de capital atingiu 18,86% em dezembro de 2018. O índice de capital nível I chegou a 13,39%, sendo 10,00% de capital principal e alcançou R$ 134.178 milhões de patrimônio de referência.

Nosso foco está na geração orgânica de capital e crescimento do crédito em linhas mais atrativas sob o critério retorno versus risco e em participações estratégicas no core business do Banco. Temos como meta manter o Índice de Capital Principal acima de 9,5% em 2019, quando as regras de Basileia III estarão integralmente implementadas no Brasil, meta esta que atingimos com um ano de antecedência no final de dezembro de 2017.

Além disso, seguindo nossa declaração de Apetite e Tolerância a Risco e Plano de Capital, para janeiro de 2022, nossa meta é manter pelo menos 11,0% de Índice de Capital Principal.

10. Negócios do Conglomerado

Buscamos oferecer a solução financeira mais completa para os nossos clientes, sendo o crédito o negócio mais relevante. Nossas soluções contemplam operações de captação, investimentos, tesouraria, pagamentos e serviços de forma geral. Em sinergia com esses negócios, atuamos também por meio de empresas em diversos segmentos.

Mais informações poderão ser encontradas no nosso sítio de relações com investidores (bb.com.br/ri), da BB Seguridade (bbseguridaderi.com.br) e da Cielo (cielo.riweb.com.br).

A seguir, trazemos os principais mercados em que atuamos:

Crédito

Em 2018, o desembolso de crédito cresceu em linha com nossa estratégia de gestão de retorno e capital, e os resultados já foram perceptíveis nas carteiras de pessoa física e do agronegócio. A carteira de clientes PF, na visão orgânica, cresceu 7,6%, com destaque para as linhas de crédito consignado e crédito imobiliário que já representam 60,6% do nosso portfolio. Atuamos também na oferta de crédito não consignado, notamente para clientes profissionais liberais e sócios dirigentes de empresas. Essa estratégia já resultou em desembolsos de mais de cinco bilhões de reais em 2018.

A carteira para pessoas jurídicas, incluindo crédito ao Governo, apresentou redução de R$ 10.539 milhões (4,6%) no ano, refletindo as condições do mercado e a menor demanda. As linhas de ACC/ACE cresceram 21,9% no período, fruto do nosso histórico de apoio ao comércio exterior além de R$ 584 milhões em recebíveis.

Já na carteira de agronegócios, crescimento de 3,2% frente a dezembro/17, com destaque para o crescimento nas linhas de FCO Rural e Investimento Agropecuário (29,2% e 30,0% respectivamente), o que reforça nosso compromisso com esse segmento. Finalizamos o ano com 57,4% de participação de mercado.

Em relação à qualidade do crédito, nosso índice de inadimplência em atraso há mais de 90 dias (Inad +90) reduziu de 3,72% em dezembro/17 para 2,53% em dezembro/18, reflexo do esforço global da empresa em regularizar esses créditos. Além do empenho de nossa rede de atendimento na cobrança e recuperação de crédito, a tecnologia foi fundamental para o aprimoramento de nossas soluções e canais. Reduzimos, por exemplo, em 61% o tempo médio do processo operacional de cobrança judicial.

Seguridade

A BB Seguridade é a empresa do Banco do Brasil que concentra os negócios de seguros, previdência aberta, capitalização, resseguros, planos odontológicos e corretagem. Constituída em 2012, a companhia é resultado de reorganizações societárias empreendidas desde 2008 e que culminaram na abertura de seu capital em abril de 2013.

Em 2018 a BB Seguridade lucrou R$ 3.540 milhões, com retorno sobre o patrimônio líquido de 35,8%.

Em março, as marcas BB Seguridade, Brasilcap, Brasildental, Brasilprev e Grupo Segurador Banco do Brasil e MAPFRE, que se apresentavam de maneira independente, passam a compor um guarda-chuva de proteção representado de forma unificada pela marca BB Seguros. Todos os conteúdos em patrocínios, publicidade e propaganda, comunicação interna, divulgações à imprensa, internet e redes sociais são assinados pela nova marca. Canais de atendimento por telefone também seguirão essa unificação.

Outras informações sobre a BB Seguridade e os negócios do segmento de seguros podem ser consultados no relatório Análise do Desempenho da empresa, disponíveis no site http://www.bbseguridaderi.com.br/

Meios de Pagamento

Operamos pela BB Administradora de Cartões e pela holding BB Elo Cartões, que concentra os negócios da Alelo, Stelo, Livelo e Cateno, além da participação no capital da Cielo S.A., por meio de nossa subsidiária integral BB - Banco de Investimento S.A (BB-BI).

A nossa ampla base de clientes, a qualidade e a diversidade dos serviços prestados nos tornam um dos principais emissores das bandeiras Elo, Visa e Mastercard.

Lançamos, em novembro, o Ourocard Elo Nanquim Diners Club para nossos clientes alta renda pessoa física e Corporate/Large Corporate pessoas jurídicas. Os plásticos serão os mais sofisticados do portfólio Elo. Entre os principais diferenciais dos cartões pessoa física, estão a pontuação superior a de outros cartões destinados aos clientes alta renda, acesso a mais de 850 salas VIP Diners Club e Lounge Key no mundo inteiro e dois translados gratuitos para aeroportos no Brasil e no exterior.

Para o público pessoa jurídica, o produto oferece seguro viagem gratuito no Brasil e no exterior, com valor segurado de até US$ 1 milhão; quatro chips de viagem por ano, cada um com 4GB de dados/voz; pontuação no programa Ponto pra sua Empresa de 1 ponto para cada US$ 1,00 gasto, mediante adesão; além dos dois traslados entre aeroportos e de acesso às salas VIP Diners Club e Lounge Key.

Outras informações sobre a Cielo e os negócios do segmento de meios de pagamento podem ser consultados no relatório Análise do Desempenho da empresa, disponíveis no site https://ri.cielo.com.br/pt-br/

Gestão de Recursos

A BB Gestão de Recursos DTVM (BB DTVM) manteve a liderança na indústria de fundos de investimentos, com participação de mercado de 22,5% e um total de R$ 941.116 milhões em recursos administrados (incluem recursos geridos pela BB DTVM e por outras instituições), crescimento de 8,9% em relação a 2017.

Em relação à segmentação por investidor, segundo o ranking Global de Administração de Recursos da Anbima de dezembro/18, a nossa gestora de recursos foi líder nos segmentos: Poder Público (62,7%), Investidores Institucionais (27,1%) e Varejo (41,6%).

Mercado de Capitais

O mercado de capitais vem se recuperando nos últimos trimestres e constitui uma alternativa importante ao financiamento, principalmente para grandes empresas, com potencial de gerar receitas com tarifas e criar outras oportunidades de negócios. Nesse ano, assessoramos nossos clientes na captação de R$ 54,0 bilhões em renda fixa doméstica e internacional.

Estamos presentes no mercado de capitais doméstico por intermédio do BB-Banco de Investimento S.A. (BB-BI), e no exterior por meio das corretoras BB Securities Ltd (Londres), Banco do Brasil Securities LLC (Estados Unidos) e BB Securities Asia Pte. Ltd. (Cingapura), com foco em investidores de varejo e institucionais. Nossa cobertura é global e atuamos em operações de renda fixa e variável, fusões e aquisições, assessoria em transações de Project Finance, oferecendo aos clientes diferentes alternativas de financiamento e acesso a investidores no Brasil e no exterior.

Consórcios

Apresentamos inovações e bons resultados no negócio de consórcios em 2018. Comercializamos mais de 304 mil novas cotas de consórcios, totalizando R$ 11,3 bilhões em volume de negócios, aumento de 32% em relação a 2017. Desse total, 17% foram realizados via canais digitais.

Ampliamos nossa atuação em canais alternativos (canais digitais e parceiros externos) e aproveitamento de oportunidade de vendas, inclusive em períodos de elevado apelo negocial, a exemplo do mês de novembro com a Black Friday. Na ocasião, registramos o melhor desempenho de vendas do ano a partir de campanha promocional com concessão de desconto na taxa de administração para novas adesões.

Lançamos ainda o consórcio mercado agro, que já se estabelece como importante alternativa na aquisição de bens e insumos no campo, como fazendas, máquinas, implementos, terrenos e usinas à gama incontável de serviços, com a possibilidade, inclusive, de reformar uma propriedade rural.

Recuperação de Créditos

Por meio da Ativos S.A. Securitizadora de Créditos Financeiros, nossa subsidiária integral por meio do BB-BI e do Bamb, realizamos 1.006 mil negociações em 2018, totalizando R$ 655,2 milhões de créditos recuperados. Estas recuperações são oriundas de carteiras de créditos não performados adquiridas pela Ativos S.A de nossas carteiras ou de outras Instituições Financeiras.

Em linha com a digitização de processos e a melhoria da experiência do cliente, a Ativos S.A. também permite a negociação diretamente em seu sitio na internet (www.ativossa.com.br, opção Negocie seu Débito) ou por meio do app próprio Ativos S.A., disponível para iOs e android e que conta com mais de 190 mil downloads. O lucro líquido gerado pela Ativos S.A. totalizou R$ 133,7 milhões.

11. Negócios Sociais e Desenvolvimento Sustentável

Nossos negócios sociais têm como prioridade o desenvolvimento de iniciativas economicamente viáveis, utilizando mecanismos de mercado, com o objetivo de resolver desigualdades socioeconômicas de forma sustentável, garantindo renda, inclusão produtiva e acesso a serviços públicos.

O BB Crédito Acessibilidade, linha destinada ao financiamento de bens e serviços de tecnologia assistiva, contratou 8.463 novas operações em 2018. Desde o seu lançamento, em fevereiro de 2012, a linha já atendeu mais de 65,7 mil pessoas.

No Microcrédito Produtivo Orientado, atuamos para ampliar e qualificar a oferta de crédito aos empreendedores, estimular a criação e o fortalecimento de pequenos negócios. Em 2018, alcançamos desembolso acumulado de R$ 337.256 mil em operações de crédito para capital de giro. Foram beneficiados 171.554 clientes, entre pessoas físicas e jurídicas em todo o País, atendidos por meio da rede de agências e da parceria com a Movera, empresa coligada.

A Movera, em 2018, realizou 91.674 operações, com R$ 109.621 mil desembolsados para mais de 81.352 clientes. Além da transação via conta corrente, disponibilizamos a contratação do Microcrédito Produtivo Orientado (MPO) pelo Ourocard Conta Fácil e pelo Cartão Ourocard pré-pago, via celular.

Tabela 6. Principais Negócios Sociais

Saldo

R$ milhões

2017

2018

Fies

35.834,5

41.611,4

MPO

305,2

234,8

Crédito Acessibilidade

163,6

162,4

12. Gestão de Riscos, Controle e Segurança

Gestão de Riscos

A nossa forma de atuação é pautada nas políticas e processos aprovados pela nossa Alta Administração e a estrutura de gerenciamento segrega o processo de gestão dos riscos dos demais processos corporativos.

Adotamos estrutura de governança e gestão do risco compatíveis com o porte, natureza do negócio, a complexidade dos produtos e serviços e as relações estabelecidas com os diversos públicos de interesse.

A estrutura de gerenciamento do risco tem por objetivo identificar, mensurar, avaliar, monitorar, reportar, controlar e mitigar os riscos e contempla Diretorias e Unidades com papéis e responsabilidades definidos, contando com a participação dos Órgãos da Administração e dos Comitês Estratégicos.

Controles Internos

Nosso Sistema de Controles Internos está consolidado. Os processos, produtos e serviços contam com atividades de identificação de riscos e avaliação de controles que vêm sendo aprimoradas continuamente com a implementação de mitigadores, indicadores e a internalização de boas práticas na Gestão de Risco e Governança Corporativa.

A adoção do Modelo de Linhas de Defesa auxilia no atingimento dos objetivos estratégicos, à medida que reforça as competências e responsabilidades de todo o Banco dentro da estrutura de gestão de riscos e controles. O Modelo promove maior inter-relação entre negócios, gestão de riscos, controles e auditoria, buscando a mitigação dos riscos, redução de perdas, melhoria dos processos, sustentabilidade e, por consequência, melhores resultados financeiros. A atuação mais integrada entre as linhas de defesa favorece a consolidação do sistema de controles internos, proporcionando ambiente adequado e seguro à execução dos negócios.

Adotamos a Política de Controles Internos e Conformidade (Compliance), alinhada à Resolução CMN 4.595, que estabelece os princípios e diretrizes visando o efetivo gerenciamento do risco de conformidade. O nosso Programa de Compliance possui foco no atingimento do estado de conformidade, sustentabilidade e segurança nos negócios, processos, produtos e serviços.

Nossa Política de Relacionamento com Clientes e Usuários é aderente à Resolução CMN 4.539, consolidando as diretrizes e valores organizacionais que devem nortear o comportamento do Banco no relacionamento com seus clientes e usuários e na gestão adequada do risco de conduta.

A aderência e efetividade da Política de Controles Internos e Conformidade e da Política de Relacionamento com Clientes e Usuários é de responsabilidade de todo o conglomerado BB, sob coordenação da Diretoria de Controles Internos.

Para demais informações sobre o Sistema de Controles Internos, programas e políticas, consulte o Formulário de Referência e o Programa de Compliance, disponíveis no sítio de Relações com Investidores (www.bb.com.br/ri).

Segurança Institucional

Reafirmando nosso comprometimento com a ética, transparência e integridade, realizamos a revisão do Programa de Integridade e da metodologia de avaliação do risco de integridade, de acordo com orientações do Ministério da Transparência e Controladoria-Geral da União - CGU. Participamos ativamente de iniciativas para prevenção e combate à corrupção junto ao Instituto Ethos, Alliance for Integrity, Estratégia Nacional de Combate à Corrupção e à Lavagem de Dinheiro - Enccla e à Federação Brasileira de Bancos - Febraban. Mantemos acordos de cooperação técnica com o Departamento de Recuperação de Ativos e Cooperação Internacional do Ministério da Justiça, com o Conselho de Controle de Atividades Financeiras - COAF e com a Interpol.

Dispomos de plano de capacitação, nos temas de ética e integridade, para os funcionários, incluindo a Alta Administração da Instituição. Em 2018, 11.606 funcionários participaram dos treinamentos promovidos sobre o tema de prevenção e combate à corrupção e 36.269 foram treinados em eventos de capacitação em prevenção e combate à lavagem de dinheiro e ao financiamento do terrorismo. Além disso, 24.128 realizaram provas de certificação de conhecimento em prevenção e combate à lavagem de dinheiro e ao financiamento do terrorismo.

13. Informações Legais

Conforme critérios definidos pelo Estatuto Nacional da Microempresa e da Empresa de Pequeno Porte (Lei Geral da Micro e Pequena Empresa), 96,1% de nossos clientes pessoa jurídica são classificados como micro e pequenas empresas. O volume de recursos utilizado por essas empresas atingiu R$ 23,8 bilhões em dezembro de 2018. O saldo das operações de capital de giro contratadas pelas microempresas totalizou R$ 1,0 bilhão e das pequenas empresas R$ 14,8 bilhões. As operações de investimento destinadas às microempresas atingiram R$ 591 milhões e para as pequenas empresas R$ 7,1 bilhões.

Na contratação de serviços não relacionados à auditoria externa, adotamos procedimentos que se fundamentam na legislação aplicável e nos princípios internacionalmente aceitos que preservam a independência do auditor. Esses princípios consistem em: (i) o auditor não deve auditar o seu próprio trabalho e (ii) o auditor não deve atuar, gerencialmente, perante seu cliente nem tampouco promover os interesses desse cliente.

No período, contratamos a KPMG Auditores Independentes para prestação de outros serviços não relacionados à auditoria externa no montante de R$ 1.576 mil, que representam 4,93% dos honorários relativos ao serviço de auditoria externa. Os serviços contratados constam da tabela a seguir:

Tabela 7. Contratação KPMG Auditores Independentes

Empresa Contratante

Data de Contratação

Data Final do Contrato

Descrição dos Serviços

Valor - R$ mil

Cielo

12/01/2018

30/05/2018

Consultoria

98,7

BB Securities Asia

26/04/2018

26/04/2018

Consultoria

21,1

Banco Votorantim S.A.

26/04/2018

26/04/2018

Consultoria

75,6

Votorantim Asset

26/04/2018

26/04/2018

Consultoria

113,4

Banco Patagonia Ur.

01/04/2018

30/06/2018

Consultoria

202,0

Brasil Seguros e Prev.

31/05/2018

30/06/2018

Consultoria

73,5

Brasil Seguros e Prev.

31/05/2018

30/06/2018

Consultoria

82,0

Banco Votorantim S.A.

20/07/2018

30/11/2018

Consultoria

97,5

BV Financeira S.A.

01/07/2018

31/12/2018

Consultoria

130,0

Kepler Weber S.A.

01/10/2018

31/12/2018

Consultoria

683,0

Em cumprimento à Instrução CVM 381/2003, informamos que, em 2018, a KPMG Auditores Independentes não prestou serviços que pudessem afetar sua independência, ratificada por meio da aderência de seus profissionais aos pertinentes padrões éticos e de independência, que cumpram ou excedam os padrões promulgados por IFAC, PCAOB, SEC, AICPA, CFC, CVM, Bacen, Susep, Previc e pelas demais agências reguladoras. Estas políticas e procedimentos que abrangem áreas como: independência pessoal, as relações pós-emprego, rotação de profissionais, bem como a aprovação de serviços de auditoria e outros serviços, estão sujeitas a monitoramento constante.

No Banco do Brasil, a contratação de serviços relacionados à auditoria externa deve ser precedida por parecer do Comitê de Auditoria.

Títulos e Valores Mobiliários

Em conformidade com o art. 8º da Circular Bacen 3.068/2001, afirmamos possuir a intenção e a capacidade financeira de manter, até o vencimento, os títulos classificados na categoria "Títulos Mantidos até o Vencimento". A capacidade financeira está amparada em projeção de fluxo de caixa que não considera a possibilidade de venda desses títulos.

A abertura dos títulos por categoria e a reclassificação de títulos e valores mobiliários podem ser consultadas na nota explicativa 8 - Títulos e Valores Mobiliários e Instrumentos Financeiros Derivativos. Os valores referentes a ganhos e perdas não realizados no período, relativos a títulos e valores mobiliários, estão divulgados na nota explicativa 28 - Gerenciamento de Risco e Capital.

Informações de Coligadas e Controladas

Em cumprimento ao artigo 243 da Lei 6.404/76, informamos que os investimentos da companhia em sociedades coligadas e controladas estão relacionados nas notas explicativas 3 - Apresentação das Demonstrações Contábeis e 14 - Investimentos.

Esclarecimentos Adicionais

I. Os investimentos fixos no período somaram o valor de R$ 1.665 milhão em 2018, destacando o investimento em novos pontos de atendimento e na melhoria da ambiência das agências (R$ 813,5 milhões) e em tecnologia da informação (R$ 811,4 milhões).

II. Possuímos R$ 1.870 milhão e R$ 1.880 milhão de créditos tributários não ativados em decorrência dos requisitos estabelecidos pelas Resoluções CMN 3.059 de 20.12.2002 e 3.355 de 31.03.2006 e apresentados na nota explicativa 24 - Tributos das Demonstrações Contábeis Individuais e Consolidadas relativas a 2018 respectivamente.

III. Mantivemos registrado em contas de compensação, conforme regras dispostas no Plano Contábil das Instituições Financeiras (Cosif), o montante de R$ 11.960.630.612,30 decorrentes de Coobrigações e Riscos em Garantias Prestadas a clientes e empresas integrantes do Conglomerado Banco do Brasil.

IV. Publicamos anualmente, em nossa Carta Anual de Políticas Públicas e Governança Corporativa, disponível em nosso sítio (www.bb.com.br/ri), os investimentos realizados em decorrência do exercício de políticas públicas.

O Banco do Brasil, seus acionistas, administradores e os membros do Conselho Fiscal se comprometem a resolver toda e qualquer disputa ou controvérsia relacionada ao Regulamento de Listagem do Novo Mercado por meio da Câmara de Arbitragem do Mercado da B3, conforme cláusula compromissória constante do Estatuto Social do Banco do Brasil.

Para mais informações, disponibilizamos no sítio de Relações com Investidores (www.bb.com.br/ri) o Formulário de Referência, Análise do Desempenho e Apresentação Institucional.

Demonstrações Contábeis

(em milhares de Reais)

BALANÇO PATRIMONIAL

ATIVO

Nota

BB Banco Múltiplo

BB Consolidado

31.12.2018

31.12.2017

31.12.2018

31.12.2017

ATIVO CIRCULANTE

827.643.785

760.229.569

831.685.184

769.102.140

Disponibilidades

6

12.485.157

12.349.179

13.614.866

13.480.903

Aplicações Interfinanceiras de Liquidez

7.a

420.833.315

378.669.368

412.306.070

370.906.503

Aplicações no mercado aberto

386.052.749

347.503.717

386.121.022

347.671.300

Aplicações em depósitos interfinanceiros

34.780.566

31.165.651

26.185.048

23.235.203

Títulos e Valores Mobiliários e Instrumentos Financeiros Derivativos

8

17.917.941

12.381.484

22.312.810

17.406.636

Carteira própria

15.642.691

8.990.223

19.892.244

13.669.831

Vinculados a compromissos de recompra

1.426.493

2.407.618

1.543.982

2.590.049

Vinculados à prestação de garantias

240.686

594.440

268.521

634.070

Instrumentos financeiros derivativos

608.071

389.203

608.063

512.686

Relações Interfinanceiras

64.762.041

74.516.282

64.762.041

74.516.282

Pagamentos e recebimentos a liquidar

9.a

591.555

4.069

591.555

4.069

Créditos vinculados

9.b

61.888.022

71.892.280

61.888.022

71.892.280

Depósitos no Banco Central

59.115.355

69.081.139

59.115.355

69.081.139

Tesouro Nacional - recursos do crédito rural

38.533

16.252

38.533

16.252

SFH - Sistema Financeiro da Habitação

2.734.134

2.794.889

2.734.134

2.794.889

Correspondentes

2.282.464

2.619.933

2.282.464

2.619.933

Relações Interdependências

254.747

404.870

254.747

404.870

Transferências internas de recursos

254.747

404.870

254.747

404.870

Operações de Crédito

10

179.160.656

171.811.872

186.269.969

179.791.353

Setor público

619.302

1.167.169

576.035

1.169.169

Setor privado

190.819.865

184.257.540

198.248.722

192.639.735

Operações de crédito vinculadas à cessão

505

165

505

165

(Provisão para operações de crédito)

(12.279.016)

(13.613.002)

(12.555.293)

(14.017.716)

Operações de Arrendamento Mercantil

10

--

--

106.335

166.952

Setor privado

--

--

113.772

183.601

(Provisão para operações de arrendamento mercantil)

--

--

(7.437)

(16.649)

Outros Créditos

131.397.488

109.662.618

131.161.499

111.906.397

Créditos por avais e fianças honrados

362.737

601.739

362.737

601.739

Carteira de câmbio

11.a

24.899.242

18.919.493

25.103.044

19.057.714

Rendas a receber

6.845.012

5.232.105

3.448.674

2.879.303

Negociação e intermediação de valores

76.523

9.180

509.122

417.544

Créditos específicos

12.a

--

--

493

533

Diversos

12.b

101.908.634

86.979.437

104.477.547

91.070.544

(Provisão para outros créditos)

(2.694.660)

(2.079.336)

(2.740.118)

(2.120.980)

Outros Valores e Bens

13

832.440

433.896

896.847

522.244

Bens não de uso próprio e materiais em estoque

508.669

359.734

551.276

412.543

(Provisão para desvalorizações)

(149.423)

(150.533)

(155.818)

(157.586)

Despesas antecipadas

473.194

224.695

501.389

267.287

ATIVO

Nota

BB Banco Múltiplo

BB Consolidado

31.12.2018

31.12.2017

31.12.2018

31.12.2017

ATIVO NÃO CIRCULANTE

651.735.178

664.983.270

585.458.532

600.099.031

REALIZÁVEL A LONGO PRAZO

611.134.408

624.182.687

555.165.692

568.267.266

Aplicações Interfinanceiras de Liquidez

7.a

67.065.969

58.735.190

2.785.527

2.116.825

Aplicações no mercado aberto

754.911

515.460

754.933

515.460

Aplicações em depósitos interfinanceiros

66.311.058

58.219.730

2.030.594

1.601.365

Títulos e Valores Mobiliários e Instrumentos Financeiros Derivativos

8

126.796.933

127.767.641

128.783.655

121.515.935

Carteira própria

74.076.123

81.314.615

89.416.471

91.713.584

Vinculados a compromissos de recompra

49.425.307

45.333.535

36.071.681

28.682.860

Vinculados à prestação de garantias

3.220.404

977.258

3.220.404

977.258

Instrumentos financeiros derivativos

75.099

142.233

75.099

142.233

Relações Interfinanceiras

4.092.928

4.118.336

4.092.928

4.118.336

Pagamentos e recebimentos a liquidar

9.a

3.445.430

3.467.187

3.445.430

3.467.187

Créditos vinculados

9.b

15.115

187

15.115

187

Tesouro Nacional - recursos do crédito rural

15.115

187

15.115

187

Repasses interfinanceiros

632.383

650.962

632.383

650.962

Operações de Crédito

10

358.039.270

359.010.070

362.718.150

364.498.414

Setor público

73.885.366

73.840.771

74.180.719

74.100.972

Setor privado

303.724.102

305.959.117

308.355.612

311.327.864

Operações de crédito vinculadas à cessão

404.563

495.891

404.563

495.891

(Provisão para operações de crédito)

(19.974.761)

(21.285.709)

(20.222.744)

(21.426.313)

Operações de Arrendamento Mercantil

10

--

--

117.125

211.102

Setor privado

--

--

119.942

214.956

(Provisão para operações de arrendamento mercantil)

--

--

(2.817)

(3.854)

Outros Créditos

55.133.048

74.538.000

56.656.517

75.788.225

Carteira de câmbio

11.a

10.497

--

10.497

--

Rendas a receber

31.315

33.848

32.730

69.228

Negociação e intermediação de valores

342.851

456.662

382.841

473.626

Créditos específicos

12.a

392.414

416.269

392.414

416.269

Diversos

12.b

55.451.277

74.341.379

57.065.563

75.676.085

(Provisão para outros créditos)

(1.095.306)

(710.158)

(1.227.528)

(846.983)

Outros Valores e Bens

13

6.260

13.450

11.790

18.429

Despesas antecipadas

6.260

13.450

11.790

18.429

PERMANENTE

40.600.770

40.800.583

30.292.840

31.831.765

Investimentos

27.640.703

26.853.788

16.973.191

17.489.734

Participações em coligadas e controladas

14.a

27.471.950

26.695.667

16.754.357

17.262.707

No país

22.653.718

22.824.004

16.181.548

17.216.404

No exterior

4.818.232

3.871.663

572.809

46.303

Outros investimentos

14.c

180.183

169.535

274.152

246.161

(Provisão para perdas)

(11.430)

(11.414)

(55.318)

(19.134)

Imobilizado de Uso

15

7.345.994

7.167.922

7.537.617

7.415.302

Imóveis de uso

8.003.787

7.600.666

8.102.145

7.722.889

Outras imobilizações de uso

9.167.878

9.854.563

9.453.968

10.182.774

(Depreciação acumulada)

(9.825.671)

(10.287.307)

(10.018.496)

(10.490.361)

Intangível

16

5.614.073

6.778.873

5.782.032

6.926.729

Ativos intangíveis

14.182.237

18.834.250

14.459.342

19.055.527

(Amortização acumulada)

(8.568.164)

(12.055.377)

(8.677.310)

(12.128.798)

TOTAL DO ATIVO

1.479.378.963

1.425.212.839

1.417.143.716

1.369.201.171

PASSIVO/PATRIMÔNIO LÍQUIDO

Nota

BB Banco Múltiplo

BB Consolidado

31.12.2018

31.12.2017

31.12.2018

31.12.2017

PASSIVO CIRCULANTE

1.043.152.700

1.010.834.540

1.039.439.783

1.006.184.142

Depósitos

17.a

429.546.066

391.927.210

442.285.753

405.168.767

Depósitos à vista

65.032.881

66.855.600

67.810.697

69.981.063

Depósitos de poupança

174.854.743

160.289.875

174.854.743

160.289.875

Depósitos interfinanceiros

31.253.981

22.120.240

30.351.705

21.382.405

Depósitos a prazo

158.193.229

142.484.653

169.057.376

153.338.582

Outros depósitos

211.232

176.842

211.232

176.842

Captações no Mercado Aberto

17.c

406.673.764

375.787.621

393.556.860

365.536.950

Carteira própria

37.390.736

34.165.072

30.226.030

29.529.818

Carteira de terceiros

369.283.028

341.622.549

363.330.830

336.007.132

Recursos de Aceites e Emissão de Títulos

18

32.440.730

67.171.203

32.565.915

67.394.565

Recursos de letras imobiliárias, hipotecárias, de crédito e similares

29.256.810

58.716.935

29.256.810

58.716.935

Obrigações por títulos e valores mobiliários no exterior

3.067.494

8.386.977

3.192.679

8.610.339

Certificados de operações estruturadas

116.426

67.291

116.426

67.291

Relações Interfinanceiras

1.638

1.149

1.638

1.149

Recebimentos e pagamentos a liquidar

9.a

1.638

1.149

1.638

1.149

Relações Interdependências

2.490.770

2.495.532

2.490.770

2.495.532

Recursos em trânsito de terceiros

2.490.638

2.495.532

2.490.638

2.495.532

Transferências internas de recursos

132

--

132

--

Obrigações por Empréstimos

19.a

20.017.744

18.756.112

18.179.594

16.872.613

Empréstimos no exterior

20.017.744

18.756.112

18.179.594

16.872.613

Obrigações por Repasses do País - Instituições Oficiais

19.b

38.148.219

44.419.231

38.148.447

44.419.452

Tesouro Nacional

4

--

4

--

BNDES

4.450.146

6.091.846

4.450.146

6.091.846

Caixa Econômica Federal

29.413.089

26.558.065

29.413.089

26.558.065

Finame

4.035.928

4.549.043

4.036.156

4.549.264

Outras instituições

249.052

7.220.277

249.052

7.220.277

Obrigações por Repasses do Exterior

19.b

4.900.780

2.365.544

95

95

Instrumentos Financeiros Derivativos

8.d

4.511.853

11.762.124

593.508

577.070

Outras Obrigações

104.421.136

96.148.814

111.617.203

103.717.949

Cobrança e arrecadação de tributos e assemelhados

419.272

485.784

426.786

493.167

Carteira de câmbio

11.a

11.813.220

7.945.498

12.067.141

8.134.346

Sociais e estatutárias

2.593.821

1.529.011

3.961.830

2.177.094

Fiscais e previdenciárias

20.a

8.341.960

8.983.283

10.788.134

11.464.023

Negociação e intermediação de valores

43.203

87.038

655.805

907.009

Fundos financeiros e de desenvolvimento

20.b

9.855.261

9.339.505

9.855.261

9.339.505

Dívidas subordinadas

20.c

9.440.497

9.168.341

9.440.498

9.168.341

Instrumentos híbridos de capital e dívida

20.d

62.168

283.071

62.168

283.071

Diversas

20.e

61.851.734

58.327.283

64.359.580

61.751.393

PASSIVO/PATRIMÔNIO LÍQUIDO

Nota

BB Banco Múltiplo

BB Consolidado

31.12.2018

31.12.2017

31.12.2018

31.12.2017

PASSIVO NÃO CIRCULANTE

344.236.717

326.847.520

275.451.051

264.293.627

EXIGÍVEL A LONGO PRAZO

343.794.027

326.422.393

275.002.814

263.864.254

Depósitos

17.a

41.864.916

43.451.605

43.751.018

45.060.595

Depósitos interfinanceiros

1.996.160

1.552.342

3.316.890

2.770.354

Depósitos a prazo

39.868.756

41.899.263

40.434.128

42.290.241

Captações no Mercado Aberto

17.c

12.549.062

13.417.605

9.344.342

10.705.745

Carteira própria

12.549.058

13.417.595

9.344.337

10.705.734

Carteira de terceiros

4

10

5

11

Recursos de Aceites e Emissão de Títulos

18

89.027.550

63.493.062

92.252.581

66.371.232

Recursos de letras imobiliárias, hipotecárias, de crédito e similares

72.348.342

50.941.594

72.348.342

50.941.594

Obrigações por títulos e valores mobiliários no exterior

16.661.825

12.516.206

19.886.856

15.394.376

Certificados de operações estruturadas

17.383

35.262

17.383

35.262

Obrigações por Empréstimos

19.a

40.407.978

33.545.739

2.807.154

2.699.881

Empréstimos no exterior

40.407.978

33.545.739

2.807.154

2.699.881

Obrigações por Repasses do País - Instituições Oficiais

19.b

28.582.559

36.465.005

28.582.617

36.465.287

Tesouro Nacional

165.553

145.264

165.553

145.264

BNDES

17.314.665

20.844.346

17.314.666

20.844.346

Finame

11.102.341

15.225.552

11.102.398

15.225.834

Outras instituições

--

249.843

--

249.843

Obrigações por Repasses do Exterior

19.b

26.379.939

25.602.579

382

382

Instrumentos Financeiros Derivativos

8.d

215.693

212.786

215.693

212.817

Outras Obrigações

104.766.330

110.234.012

98.049.027

102.348.315

Carteira de câmbio

11.a

2.455.717

1.605.681

2.455.716

1.605.681

Sociais e estatutárias

--

--

905

726

Fiscais e previdenciárias

20.a

465.310

820.185

768.983

911.945

Negociação e intermediação de valores

238.322

221.325

322.059

298.639

Fundos financeiros e de desenvolvimento

20.b

5.667.160

7.455.245

5.667.160

7.455.245

Operações especiais

2.216

2.216

2.216

2.216

Dívidas subordinadas

20.c

41.166.326

46.547.313

41.129.651

46.513.485

Instrumentos híbridos de capital e dívida

20.d

4.270.116

5.355.323

4.245.895

5.324.708

Instrumentos de dívida elegíveis a capital

20.c e 20.d

37.185.685

33.871.771

29.085.685

25.771.771

Diversas

20.e

13.315.478

14.354.953

14.370.757

14.463.899

RESULTADOS DE EXERCÍCIOS FUTUROS

442.690

425.127

448.237

429.373

PATRIMÔNIO LÍQUIDO

23

91.989.546

87.530.779

102.252.882

98.723.402

Capital

67.000.000

67.000.000

67.000.000

67.000.000

De domiciliados no país

51.606.403

52.954.778

51.606.403

52.954.778

De domiciliados no exterior

15.393.597

14.045.222

15.393.597

14.045.222

Instrumento Elegível ao Capital Principal

23.c

--

--

8.100.000

8.100.000

Reservas de Capital

13.468

11.457

14.692

12.436

Reservas de Reavaliação

2.240

2.371

2.240

2.371

Reservas de Lucros

42.960.161

35.585.741

42.612.582

35.280.691

Ajustes de Avaliação Patrimonial

(16.154.116)

(13.219.725)

(16.154.116)

(13.219.725)

(Ações em Tesouraria)

(1.832.207)

(1.849.065)

(1.833.431)

(1.850.043)

Participação dos Não Controladores

--

--

2.510.915

3.397.672

TOTAL DO PASSIVO

1.479.378.963

1.425.212.839

1.417.143.716

1.369.201.171

As notas explicativas são parte integrante das demonstrações contábeis.

DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO

Nota

BB Banco Múltiplo

BB Consolidado

2º Semestre/2018

Exercício/2018

Exercício/2017

2º Semestre/2018

Exercício/2018

Exercício/2017

RECEITAS DA INTERMEDIAÇÃO FINANCEIRA

62.778.907

134.939.375

149.670.740

62.575.962

134.487.863

142.438.857

Operações de crédito

10.b

39.398.161

83.730.111

88.608.658

40.915.621

86.493.451

83.669.131

Operações de arrendamento mercantil

10.i

--

--

--

90.111

196.945

255.815

Resultado de operações com títulos e valores mobiliários

8.b

21.843.824

45.682.822

57.603.675

19.560.906

41.600.526

52.144.046

Resultado de instrumentos financeiros derivativos

8.e

(591.724)

(18.212)

(3.247.207)

(323.352)

568.930

(465.274)

Resultado de operações de câmbio

11.b

614.712

2.177.151

888.536

816.514

2.247.071

917.229

Resultado das aplicações compulsórias

9.c

1.136.920

2.519.272

4.302.545

1.136.920

2.519.272

4.302.545

Operações de venda ou de transferência de ativos financeiros

377.014

848.231

1.514.533

379.242

861.668

1.615.365

DESPESAS DA INTERMEDIAÇÃO FINANCEIRA

(47.515.983)

(108.352.668)

(121.791.917)

(45.470.171)

(102.973.435)

(110.820.864)

Operações de captação no mercado

17.d

(31.553.117)

(62.824.198)

(84.422.639)

(31.997.488)

(63.413.576)

(77.153.666)

Operações de empréstimos, cessões e repasses

19.c

(5.793.549)

(24.593.794)

(11.944.819)

(3.167.285)

(18.383.042)

(7.734.066)

Operações de arrendamento mercantil

10.i

--

--

--

(60.814)

(129.647)

(147.591)

Operações de venda ou de transferência de ativos financeiros

(297.568)

(318.617)

(54.064)

(297.568)

(318.617)

(86.373)

Provisão para créditos de liquidação duvidosa

10.f e 10.g

(9.871.749)

(20.616.059)

(25.370.395)

(9.947.016)

(20.728.553)

(25.699.168)

RESULTADO BRUTO DA INTERMEDIAÇÃO FINANCEIRA

15.262.924

26.586.707

27.878.823

17.105.791

31.514.428

31.617.993

OUTRAS RECEITAS/DESPESAS OPERACIONAIS

(5.882.858)

(11.075.408)

(14.547.675)

(5.882.387)

(12.006.850)

(14.026.526)

Receitas de prestação de serviços e rendas de tarifas bancárias

21.a

9.787.810

19.196.759

18.303.260

14.068.941

27.414.692

25.941.416

Receitas de prestação de serviços

4.791.136

9.476.651

9.350.706

8.682.941

16.934.672

16.305.668

Rendas de tarifas bancárias

4.996.674

9.720.108

8.952.554

5.386.000

10.480.020

9.635.748

Despesas de pessoal

21.b

(10.014.924)

(19.539.190)

(19.181.455)

(10.664.762)

(20.899.024)

(20.574.976)

Outras despesas administrativas

21.c

(6.518.898)

(12.611.415)

(14.310.656)

(6.605.118)

(12.819.069)

(14.516.719)

Despesas tributárias

24.c

(1.855.954)

(3.756.815)

(4.247.695)

(2.530.776)

(5.053.736)

(5.482.503)

Resultado de participações em coligadas e controladas

14

4.168.885

9.335.264

7.456.940

1.649.477

3.741.668

3.962.261

Outras receitas operacionais

21.d

5.998.673

9.913.984

8.387.830

5.724.967

9.585.643

8.226.850

Outras despesas operacionais

21.e

(7.448.450)

(13.613.995)

(10.955.899)

(7.525.116)

(13.977.024)

(11.582.855)

RESULTADO OPERACIONAL

9.380.066

15.511.299

13.331.148

11.223.404

19.507.578

17.591.467

RESULTADO NÃO OPERACIONAL

22

5.925

124.498

(115.587)

891.061

1.156.118

542.365

Receitas não operacionais

107.380

309.955

88.982

1.002.104

1.353.435

756.616

Despesas não operacionais

(101.455)

(185.457)

(204.569)

(111.043)

(197.317)

(214.251)

RESULTADO ANTES DOS TRIBUTOS E PARTICIPAÇÕES

9.385.991

15.635.797

13.215.561

12.114.465

20.663.696

18.133.832

IMPOSTO DE RENDA E CONTRIBUIÇÃO SOCIAL

24.a

(1.683.151)

(1.353.612)

(918.611)

(3.614.686)

(4.767.368)

(4.050.863)

Imposto de Renda e Contribuição Social correntes

128.093

104.104

(177.260)

(1.759.641)

(3.304.217)

(3.290.685)

Imposto de Renda e Contribuição Social diferidos

(1.811.244)

(1.457.716)

(741.351)

(1.855.045)

(1.463.151)

(760.178)

PARTICIPAÇÃO DE EMPREGADOS E ADMINISTRADORES NO LUCRO

(889.152)

(1.633.382)

(1.415.852)

(890.797)

(1.638.453)

(1.422.159)

PARTICIPAÇÃO DOS NÃO CONTROLADORES

--

--

--

(630.776)

(1.395.849)

(1.650.034)

LUCRO LÍQUIDO

6.813.688

12.648.803

10.881.098

6.978.206

12.862.026

11.010.776

LUCRO POR AÇÃO

23.f

Número médio ponderado de ações - básico e diluído

2.785.468.140

2.785.290.260

2.784.905.261

Lucro básico e diluído por ação (R$)

2,45

4,54

3,91

As notas explicativas são parte integrante das demonstrações contábeis.

DEMONSTRAÇÃO DAS MUTAÇÕES DO PATRIMÔNIO LÍQUIDO

BB Banco Múltiplo

Nota

Capital

Reservas de Capital

Reservas de Reavaliação

Reservas de Lucros

Ajustes de Avaliação Patrimonial

Ações em Tesouraria

Lucros ou Prejuízos Acumulados

Total

Reserva Legal

Reservas Estatutárias

Banco do Brasil

Coligadas e Controladas

Saldos em 31.12.2016

67.000.000

14.405

2.660

6.570.147

21.413.807

(16.944.830)

15.625

(1.853.645)

--

76.218.169

Ajuste de avaliação patrimonial de títulos e valores mobiliários e instrumentos financeiros derivativos, líquido de impostos

23.i

--

--

--

--

--

747.543

91.344

--

--

838.887

Ajuste de avaliação patrimonial - Plano de Benefícios, líquido de impostos

23.i

--

--

--

--

--

3.048.369

--

--

--

3.048.369

Variação cambial e hedge de investimentos no exterior

23.i

--

--

--

--

--

--

(177.776)

--

--

(177.776)

Transações com pagamento baseado em ações

--

(2.948)

--

--

--

--

--

4.580

--

1.632

Dividendos/JCP prescritos

--

--

--

--

--

--

--

--

7.628

7.628

Realização de reserva de reavaliação em coligadas/controladas

23.d

--

--

(289)

--

--

--

--

--

289

--

Adoção inicial da Resolução CMN n.º 4.512/2016 no Banco Votorantim S.A.

14.a

--

--

--

--

--

--

--

--

(58.275)

(58.275)

Lucro líquido

23.h

--

--

--

--

--

--

--

--

10.881.098

10.881.098

Destinações: - Reservas

23.g

--

--

--

541.537

7.060.250

--

--

--

(7.601.787)

--

- Juros sobre o capital próprio

23.g

--

--

--

--

--

--

--

--

(3.228.953)

(3.228.953)

Saldos em 31.12.2017

67.000.000

11.457

2.371

7.111.684

28.474.057

(13.148.918)

(70.807)

(1.849.065)

--

87.530.779

Mutações do período

--

(2.948)

(289)

541.537

7.060.250

3.795.912

(86.432)

4.580

--

11.312.610

Saldos em 30.06.2018

67.000.000

13.468

2.336

7.397.589

32.124.857

(12.871.393)

(257.223)

(1.841.989)

--

91.567.645

Ajuste de avaliação patrimonial de títulos e valores mobiliários, líquido de impostos

23.i

--

--

--

--

--

784.846

(135.121)

--

--

649.725

Ajuste de avaliação patrimonial - Plano de Benefícios, líquido de impostos

23.i

--

--

--

--

--

(3.322.994)

--

--

--

(3.322.994)

Variação cambial e hedge de investimentos no exterior

23.i

--

--

--

--

--

--

(290.974)

--

--

(290.974)

Hedge de fluxo de caixa

23.i

--

--

--

--

--

--

(61.257)

--

--

(61.257)

Transações com pagamento baseado em ações

--

--

--

--

--

--

--

9.782

--

9.782

Dividendos/JCP prescritos

--

--

--

--

--

--

--

--

4.373

4.373

Realização de reserva de reavaliação em coligadas/controladas

23.d

--

--

(96)

--

--

--

--

--

96

--

Lucro líquido

23.h

--

--

--

--

--

--

--

--

6.813.688

6.813.688

Destinações: - Reservas

23.g

--

--

--

340.908

3.096.807

--

--

--

(3.437.715)

--

- Juros sobre o capital próprio

23.g

--

--

--

--

--

--

--

--

(3.380.442)

(3.380.442)

Saldos em 31.12.2018

67.000.000

13.468

2.240

7.738.497

35.221.664

(15.409.541)

(744.575)

(1.832.207)

--

91.989.546

Mutações do período

--

--

(96)

340.908

3.096.807

(2.538.148)

(487.352)

9.782

--

421.901

Saldos em 31.12.2017

67.000.000

11.457

2.371

7.111.684

28.474.057

(13.148.918)

(70.807)

(1.849.065)

--

87.530.779

Ajuste de avaliação patrimonial de títulos e valores mobiliários, líquido de impostos

23.i

--

--

--

--

--

(617.793)

(115.490)

--

--

(733.283)

Ajuste de avaliação patrimonial - Plano de Benefícios, líquido de impostos

23.i

--

--

--

--

--

(1.642.830)

--

--

--

(1.642.830)

Variação cambial e hedge de investimentos no exterior

23.i

--

--

--

--

--

--

(518.829)

--

--

(518.829)

Hedge de fluxo de caixa

23.i

--

--

--

--

--

--

(39.449)

--

--

(39.449)

Transações com pagamento baseado em ações

--

2.011

--

--

--

--

--

16.858

--

18.869

Dividendos/JCP prescritos

--

--

--

--

--

--

--

--

8.372

8.372

Realização de reserva de reavaliação em coligadas/controladas

23.d

--

--

(131)

--

--

--

--

--

131

--

Adoção inicial, no Banco Votorantim S.A., de novo critério contábil para reconhecimento da variação de cotas dos Fundos de Investimentos em Participações, líquido de impostos

14.a

--

--

--

--

--

--

--

--

(121.064)

(121.064)

Lucro líquido

23.h

--

--

--

--

--

--

--

--

12.648.803

12.648.803

Destinações: - Reservas

23.g

--

--

--

626.813

6.747.607

--

--

--

(7.374.420)

--

- Juros sobre o capital próprio

23.g

--

--

--

--

--

--

--

--

(5.161.822)

(5.161.822)

Saldos em 31.12.2018

67.000.000

13.468

2.240

7.738.497

35.221.664

(15.409.541)

(744.575)

(1.832.207)

--

91.989.546

Mutações do período

--

2.011

(131)

626.813

6.747.607

(2.260.623)

(673.768)

16.858

--

4.458.767

BB Consolidado

Nota

Capital

Instrumento Elegível ao Capital Principal

Reservas de Capital

Reservas de Reavaliação

Reservas de Lucros

Ajustes de Avaliação Patrimonial

Ações em Tesouraria

Lucros ou Prejuízos Acumulados

Participação dos não Controladores

Total

Reserva Legal

Reservas Estatutárias

Banco do Brasil

Coligadas e Controladas

Saldos em 31.12.2016

67.000.000

8.100.000

15.509

2.660

6.570.147

21.076.422

(16.944.830)

15.625

(1.854.749)

--

3.212.968

87.193.752

Ajuste de avaliação patrimonial de títulos e valores mobiliários e instrumentos financeiros derivativos, líquido de impostos

23.i

--

--

--

--

--

--

747.543

91.344

--

--

--

838.887

Ajuste de avaliação patrimonial - Plano de Benefícios, líquido de impostos

23.i

--

--

--

--

--

--

3.048.369

--

--

--

--

3.048.369

Variação cambial e hedge de investimentos no exterior

23.i

--

--

--

--

--

--

--

(177.776)

--

--

--

(177.776)

Transações com pagamento baseado em ações

--

--

(3.073)

--

--

--

--

--

4.706

--

--

1.633

Dividendos/JCP prescritos

--

--

--

--

--

--

--

--

--

7.628

--

7.628

Realização de reserva de reavaliação em coligadas/controladas

23.d

--

--

--

(289)

--

--

--

--

--

289

--

--

Variação de participação dos não controladores

--

--

--

--

--

--

--

--

--

--

184.704

184.704

Adoção inicial da Resolução CMN n.º 4.512/2016 no Banco Votorantim S.A.

14.a

--

--

--

--

--

--

--

--

--

(58.275)

--

(58.275)

Lucro líquido

23.h

--

--

--

--

--

--

--

--

--

11.010.776

--

11.010.776

Juros sobre instrumento elegível ao capital principal

--

--

--

--

--

--

--

--

--

(97.343)

--

(97.343)

Resultado não realizado

--

--

--

--

--

32.335

--

--

--

(32.335)

--

--

Destinações: - Reservas

23.g

--

--

--

--

541.537

7.060.250

--

--

--

(7.601.787)

--

--

- Juros sobre o capital próprio

23.g

--

--

--

--

--

--

--

--

--

(3.228.953)

--

(3.228.953)

Saldos em 31.12.2017

67.000.000

8.100.000

12.436

2.371

7.111.684

28.169.007

(13.148.918)

(70.807)

(1.850.043)

--

3.397.672

98.723.402

Mutações do período

--

--

(3.073)

(289)

541.537

7.092.585

3.795.912

(86.432)

4.706

--

184.704

11.529.650

Saldos em 30.06.2018

67.000.000

8.100.000

14.692

2.336

7.397.589

31.765.693

(12.871.393)

(257.223)

(1.843.213)

--

3.329.349

102.637.830

Ajuste de avaliação patrimonial de títulos e valores mobiliários, líquido de impostos

23.i

--

--

--

--

--

--

784.846

(135.121)

--

--

--

649.725

Ajuste de avaliação patrimonial - Plano de Benefícios, líquido de impostos

23.i

--

--

--

--

--

--

(3.322.994)

--

--

--

--

(3.322.994)

Variação cambial e hedge de investimentos no exterior

23.i

--

--

--

--

--

--

--

(290.974)

--

--

--

(290.974)

Hedge de fluxo de caixa

23.i

--

--

--

--

--

--

--

(61.257)

--

--

--

(61.257)

Transações com pagamento baseado em ações

--

--

--

--

--

--

--

--

9.782

--

--

9.782

Dividendos/JCP prescritos

--

--

--

--

--

--

--

--

--

4.373

--

4.373

Realização de reserva de reavaliação em coligadas/controladas

23.d

--

--

--

(96)

--

--

--

--

--

96

--

--

Variação de participação dos não controladores

--

--

--

--

--

--

--

--

--

--

(818.434)

(818.434)

Lucro líquido

23.h

--

--

--

--

--

--

--

--

--

6.978.206

--

6.978.206

Juros sobre instrumento elegível ao capital principal

--

--

--

--

--

--

--

--

--

(152.933)

--

(152.933)

Resultado não realizado

--

--

--

--

--

11.585

--

--

--

(11.585)

--

--

Destinações: - Reservas

23.g

--

--

--

--

340.908

3.096.807

--

--

--

(3.437.715)

--

--

- Juros sobre o capital próprio

23.g

--

--

--

--

--

--

--

--

--

(3.380.442)

--

(3.380.442)

Saldos em 31.12.2018

67.000.000

8.100.000

14.692

2.240

7.738.497

34.874.085

(15.409.541)

(744.575)

(1.833.431)

--

2.510.915

102.252.882

Mutações do período

--

--

--

(96)

340.908

3.108.392

(2.538.148)

(487.352)

9.782

--

(818.434)

(384.948)

Saldos em 31.12.2017

67.000.000

8.100.000

12.436

2.371

7.111.684

28.169.007

(13.148.918)

(70.807)

(1.850.043)

--

3.397.672

98.723.402

Ajuste de avaliação patrimonial de títulos e valores mobiliários, líquido de impostos

23.i

--

--

--

--

--

--

(617.793)

(115.490)

--

--

--

(733.283)

Ajuste de avaliação patrimonial - Plano de Benefícios, líquido de impostos

23.i

--

--

--

--

--

--

(1.642.830)

--

--

--

--

(1.642.830)

Variação cambial e hedge de investimentos no exterior

23.i

--

--

--

--

--

--

--

(518.829)

--

--

--

(518.829)

Hedge de fluxo de caixa

23.i

--

--

--

--

--

--

--

(39.449)

--

--

--

(39.449)

Transações com pagamento baseado em ações

--

--

2.256

--

--

--

--

--

16.612

--

--

18.868

Dividendos/JCP prescritos

--

--

--

--

--

--

--

--

--

8.372

--

8.372

Realização de reserva de reavaliação em coligadas/controladas

23.d

--

--

--

(131)

--

--

--

--

--

131

--

--

Variação de participação dos não controladores

--

--

--

--

--

--

--

--

--

--

(886.757)

(886.757)

Adoção inicial, no Banco Votorantim S.A., de novo critério contábil para reconhecimento da variação de cotas dos Fundos de Investimento em Participações, liquido de impostos

14.a

--

--

--

--

--

--

--

--

--

(121.064)

--

(121.064)

Lucro líquido

23.h

--

--

--

--

--

--

--

--

--

12.862.026

--

12.862.026

Juros sobre instrumento elegível ao capital principal

--

--

--

--

--

--

--

--

--

(255.752)

--

(255.752)

Resultado não realizado

--

--

--

--

--

(42.529)

--

--

--

42.529

--

--

Destinações: - Reservas

23.g

--

--

--

--

626.813

6.747.607

--

--

--

(7.374.420)

--

--

- Juros sobre o capital próprio

23.g

--

--

--

--

--

--

--

--

--

(5.161.822)

--

(5.161.822)

Saldos em 31.12.2018

67.000.000

8.100.000

14.692

2.240

7.738.497

34.874.085

(15.409.541)

(744.575)

(1.833.431)

--

2.510.915

102.252.882

Mutações do período

--

--

2.256

(131)

626.813

6.705.078

(2.260.623)

(673.768)

16.612

--

(886.757)

3.529.480

As notas explicativas são parte integrante das demonstrações contábeis.

DEMONSTRAÇÃO DOS FLUXOS DE CAIXA

Nota

BB Banco Múltiplo

BB Consolidado

2º Sem/2018

Exercício/2018

Exercício/2017

2º Sem/2018

Exercício/2018

Exercício/2017

Fluxos de Caixa Provenientes das Operações

Lucro antes dos Tributos e Participações

9.385.991

15.635.798

13.215.562

12.114.465

20.663.695

18.133.832

Ajustes ao lucro antes dos tributos e participações

9.311.696

12.548.257

23.340.927

10.988.598

18.118.796

25.807.296

Provisão para crédito, arrendamento mercantil e outros créditos

10.f e 10.g

9.871.749

20.616.059

25.370.395

9.947.016

20.728.553

25.699.168

Depreciações e amortizações

21.c

1.459.226

2.917.892

4.182.526

1.492.345

2.981.790

4.246.152

Resultado na avaliação do valor recuperável de ativos

15 e 16

29.204

49.137

187

29.204

49.137

187

Variação cambial em movimentações de intangíveis

16

(77)

(1.206)

(46)

758

(22.340)

(2.344)

Resultado de participação em coligadas e controladas

14.a

(4.168.885)

(9.335.264)

(7.456.940)

(1.649.477)

(3.741.668)

(3.962.261)

Lucro na alienação de valores e bens

22

(69.492)

(218.500)

(650)

(76.290)

(263.657)

(8.228)

(Ganho) Perda de capital

22

71.647

122.742

120.831

(812.625)

(856.166)

(520.323)

Resultado da conversão de moeda estrangeira

14.a

2.889

(1.231.971)

(241.539)

--

--

--

Provisão (Reversão) para desvalorização de outros valores e bens

22

10.196

(278)

24.163

10.228

(178)

23.614

Amortização de ágios em investimentos

14.d

18.740

25.910

78.336

93.884

176.200

210.446

Despesas com provisões cíveis, trabalhistas e fiscais

27

3.040.483

5.332.834

2.770.323

3.068.984

5.378.412

2.773.722

Atualização de ativos/passivos atuariais e dos fundos de destinação do superávit

26

(565.737)

(1.293.414)

49.715

(565.737)

(1.293.414)

49.715

Comissões de corretagem diferidas

--

--

--

(28.542)

(199.964)

(6.064)

Efeito das mudanças das taxas de câmbio em caixa e equivalentes de caixa

(97.266)

(3.793.767)

(646.756)

553.539

(2.522.422)

(36.146)

Resultado dos não controladores

--

--

--

(630.776)

(1.395.849)

(1.650.034)

Outros ajustes

(290.981)

(641.917)

(909.618)

(443.913)

(899.638)

(1.010.308)

Lucro Ajustado antes dos Tributos e Participações

18.697.687

28.184.055

36.556.489

23.103.063

38.782.491

43.941.128

Variações Patrimoniais

(23.324.427)

(11.060.588)

(130.546.536)

(21.391.531)

(8.531.979)

(84.724.499)

(Aumento) Redução em aplicações interfinanceiras de liquidez

16.739.500

(37.578.104)

(25.242.235)

17.664.358

(29.037.058)

(23.926.510)

(Aumento) Redução em títulos para negociação e instrumentos financeiros derivativos

(4.023.894)

(6.785.995)

(48.595.134)

(618.659)

1.561.852

(1.801.173)

Aumento em relações interfinanceiras e interdependências

(1.576.716)

(62.042)

(996.802)

(1.576.716)

(62.042)

(996.802)

(Aumento) Redução em depósitos compulsórios no Banco Central do Brasil

11.128.215

9.965.784

(5.630.045)

11.128.215

9.965.784

(5.630.045)

Aumento em operações de crédito

(10.004.519)

(25.530.424)

(4.099.006)

(9.497.428)

(23.933.542)

(4.336.548)

Redução em operações de arrendamento mercantil

--

--

--

47.955

148.840

170.108

(Aumento) Redução em outros créditos líquidos dos impostos diferidos

1.317.241

(692.537)

1.124.244

1.550.491

247.352

836.920

(Aumento) Redução em outros valores e bens

89.020

(172.576)

(89.805)

129.857

(104.129)

(84.999)

Imposto de renda e contribuição social pagos

(29.124)

(220.452)

(662.039)

(605.283)

(2.802.471)

(3.038.651)

Aumento em depósitos

10.189.480

36.032.167

982.026

10.498.353

35.807.409

4.248.674

(Redução) Aumento em captações no mercado aberto

(17.383.337)

30.017.600

4.443.683

(21.210.488)

26.658.507

1.608.663

Redução em recursos de aceites e emissão de títulos

(9.342.917)

(9.195.985)

(31.544.395)

(9.463.985)

(8.947.301)

(31.400.556)

Redução em obrigações por empréstimos e repasses

(13.619.916)

(1.485.020)

(1.712.588)

(13.212.119)

(12.739.421)

(3.034.808)

Redução em outras obrigações

(6.823.528)

(5.370.567)

(18.508.117)

(6.239.671)

(5.314.623)

(17.321.883)

(Redução) Aumento em resultados de exercícios futuros

16.068

17.563

(16.323)

13.589

18.864

(16.889)

CAIXA GERADO (UTILIZADO) PELAS OPERAÇÕES

(4.626.740)

17.123.467

(93.990.047)

1.711.532

30.250.512

(40.783.371)

Fluxos de Caixa Provenientes das Atividades de Investimento

Aumento em títulos e valores mobiliários disponíveis para venda

(23.740.435)

(75.575.590)

(71.908.027)

(24.097.678)

(83.203.902)

(71.527.075)

Redução em títulos e valores mobiliários disponíveis para venda

38.150.660

75.721.601

56.619.239

38.724.746

81.565.873

56.845.301

Aumento em títulos e valores mobiliários mantidos até o vencimento

(7.877.176)

(11.477.183)

(2.632.847)

(12.599.464)

(17.835.572)

(3.040.249)

Redução em títulos e valores mobiliários mantidos até o vencimento

2.192.991

6.153.408

48.983.499

3.507.667

4.989.578

1.625.861

Dividendos recebidos de coligadas e controladas

2.419.319

6.066.899

5.422.106

1.435.955

2.925.249

3.219.813

Aquisição de imobilizado de uso

(843.196)

(1.373.599)

(971.672)

(840.926)

(1.361.242)

(1.020.391)

Alienação de imobilizado de uso

13.796

18.253

8.290

13.759

18.131

8.721

Alienação de investimentos

604.255

1.355.463

711.441

569.872

698.240

711.511

Aquisição de intangíveis

(383.491)

(636.832)

(2.232.771)

(381.472)

(656.694)

(2.242.292)

Baixa de intangíveis/diferidos

6.255

13.084

939.079

6.334

13.599

940.676

Caixa líquido recebido na alienação da Mapfre SH2

--

--

--

2.252.575

2.252.575

--

CAIXA GERADO (UTILIZADO) PELAS ATIVIDADES DE INVESTIMENTO

10.542.978

265.504

34.938.337

8.591.368

(10.594.165)

(14.478.124)

Fluxos de Caixa Provenientes das Atividades de Financiamento

Variação da participação dos acionistas não controladores

--

--

--

(818.434)

(886.757)

184.704

(Redução) Aumento em obrigações por dívida subordinada

(1.115.623)

(4.510.667)

1.370.171

(1.117.566)

(4.513.514)

1.366.547

Aumento em instrumentos híbridos de capital e dívida

278.947

1.409.641

382.816

272.040

1.416.034

353.453

Alienação de ações em tesouraria

9.782

16.858

4.580

9.782

16.612

4.706

Juros sobre o capital próprio pagos

(2.492.346)

(4.206.516)

(2.623.783)

(2.492.346)

(4.206.516)

(2.623.783)

Caixa pago pela participação no Banco Patagônia

(839.454)

(839.454)

--

(839.454)

(839.454)

--

CAIXA UTILIZADO PELAS ATIVIDADES DE FINANCIAMENTO

(4.158.694)

(8.130.138)

(866.216)

(4.985.978)

(9.013.595)

(714.373)

Variação Líquida de Caixa e Equivalentes de Caixa

1.757.544

9.258.833

(59.917.926)

5.316.922

10.642.752

(55.975.868)

Início do período

54.208.589

43.010.799

102.281.969

55.585.739

47.183.948

103.123.670

Efeito das mudanças das taxas de câmbio em caixa e equivalentes de caixa

97.266

3.793.767

646.756

(553.539)

2.522.422

36.146

Fim do período

56.063.399

56.063.399

43.010.799

60.349.122

60.349.122

47.183.948

Aumento (Redução) de Caixa e Equivalentes de Caixa

1.757.544

9.258.833

(59.917.926)

5.316.922

10.642.752

(55.975.868)

As notas explicativas são parte integrante das demonstrações contábeis.

DEMONSTRAÇÃO DO VALOR ADICIONADO

Nota

BB Banco Múltiplo

BB Consolidado

2º Semestre/2018

Exercício/2018

Exercício/2017

2º Semestre/2018

Exercício/2018

Exercício/2017

Receitas

60.811.095

129.235.473

139.050.879

65.338.409

137.186.611

139.188.093

Receitas de intermediação financeira

62.778.907

134.939.375

149.670.740

62.575.962

134.487.863

142.438.857

Receitas de prestação de serviços e tarifas bancárias

9.787.810

19.196.759

18.303.260

14.068.941

27.414.692

25.941.416

Provisão para créditos de liquidação duvidosa

(9.871.749)

(20.616.059)

(25.370.395)

(9.947.016)

(20.728.553)

(25.699.168)

Ganhos de capital

22

6.249

13.641

23.388

891.186

995.372

671.731

Outras receitas/(despesas)

(1.890.122)

(4.298.243)

(3.576.114)

(2.250.664)

(4.982.763)

(4.164.743)

Despesas da Intermediação Financeira

(37.644.234)

(87.736.609)

(96.421.522)

(35.523.155)

(82.244.882)

(85.121.696)

Insumos Adquiridos de Terceiros

(3.939.883)

(7.668.029)

(7.949.677)

(3.873.616)

(7.545.102)

(7.807.612)

Materiais, água, energia e gás

21.c

(290.215)

(585.253)

(580.519)

(303.434)

(613.024)

(604.431)

Serviços de terceiros

21.c

(419.360)

(830.679)

(826.614)

(456.939)

(896.372)

(856.294)

Comunicações

21.c

(390.007)

(779.104)

(929.980)

(425.307)

(862.758)

(1.034.617)

Processamento de dados

21.c

(395.442)

(764.887)

(658.267)

(180.645)

(383.669)

(321.245)

Transporte

21.c

(467.482)

(921.336)

(1.047.309)

(496.683)

(984.001)

(1.114.216)

Serviços de vigilância e segurança

21.c

(585.242)

(1.140.938)

(1.203.560)

(598.463)

(1.169.188)

(1.244.514)

Serviços do sistema financeiro

21.c

(326.958)

(661.724)

(633.194)

(372.320)

(744.726)

(744.457)

Propaganda e publicidade

21.c

(238.128)

(395.557)

(374.874)

(250.987)

(420.855)

(394.553)

Manutenção e conservação de bens

21.c

(486.717)

(966.106)

(1.029.425)

(376.482)

(715.937)

(706.984)

Outras

(340.332)

(622.445)

(665.935)

(412.356)

(754.572)

(786.301)

Valor Adicionado Bruto

19.226.978

33.830.835

34.679.680

25.941.638

47.396.627

46.258.785

Despesas de amortização/depreciação

21.c

(1.477.965)

(2.943.802)

(4.260.862)

(1.586.231)

(3.157.991)

(4.456.598)

Valor Adicionado Líquido Produzido pela Entidade

17.749.013

30.887.033

30.418.818

24.355.407

44.238.636

41.802.187

Valor Adicionado Recebido em Transferência

4.168.885

9.335.264

7.456.940

1.649.477

3.741.668

3.962.261

Resultado de participações em coligadas e controladas

4.168.885

9.335.264

7.456.940

1.649.477

3.741.668

3.962.261

Valor Adicionado a Distribuir

21.917.898

100,00%

40.222.297

100,00%

37.875.758

100,00%

26.004.884

100,00%

47.980.304

100,00%

45.764.448

100,00%

Valor Adicionado Distribuído

21.917.898

100,00%

40.222.297

100,00%

37.875.758

100,00%

26.004.884

100,00%

47.980.304

100,00%

45.764.448

100,00%

Pessoal

9.614.946

43,87%

18.735.006

46,58%

17.919.023

47,31%

10.223.896

39,32%

20.015.992

41,72%

19.495.827

42,60%

Salários e honorários

6.121.522

11.819.288

11.371.826

6.580.867

12.792.812

12.633.072

Participação de empregados e administradores no lucro

889.152

1.633.382

1.415.853

890.797

1.638.453

1.422.159

Benefícios e treinamentos

1.543.562

3.069.386

3.031.793

1.612.401

3.201.469

3.163.477

FGTS

378.514

740.589

735.922

390.688

765.326

760.173

Outros encargos

682.196

1.472.361

1.363.629

749.143

1.617.932

1.516.946

Impostos, Taxas e Contribuições

4.828.236

22,03%

7.547.995

18,76%

7.591.461

20,04%

7.477.124

28,75%

12.342.587

25,72%

12.040.525

26,31%

Federais

4.292.815

6.483.587

6.592.054

6.639.750

10.678.502

10.474.329

Estaduais

344

1.042

1.002

344

1.042

1.002

Municipais

535.077

1.063.366

998.405

837.030

1.663.043

1.565.194

Remuneração de Capitais de Terceiros

661.028

3,01%

1.290.493

3,21%

1.484.176

3,92%

694.882

2,67%

1.363.850

2,84%

1.567.286

3,42%

Aluguéis

21.c

661.028

1.290.493

1.484.176

694.882

1.363.850

1.567.286

Remuneração de Capitais Próprios

23.g

6.813.688

31,09%

12.648.803

31,45%

10.881.098

28,73%

7.608.982

29,26%

14.257.875

29,72%

12.660.810

27,67%

Juros sobre capital próprio da União

1.714.743

2.618.355

1.715.555

1.714.743

2.618.355

1.715.555

Juros sobre capital próprio de outros acionistas

1.665.699

2.543.467

1.513.398

1.665.699

2.543.467

1.513.398

Juros sobre o instrumento elegível ao capital da União

--

--

--

152.933

255.752

97.343

Lucro retido

3.433.246

7.486.981

7.652.145

3.444.831

7.444.452

7.684.480

Participação dos não controladores nos lucros retidos

--

--

--

630.776

1.395.849

1.650.034

As notas explicativas são parte integrante das demonstrações contábeis.

Este conteúdo não substitui o publicado na versão certificada.