Matérias mais recentes - Todas as seções

Diário Oficial da União

Publicado em: 18/12/2018 | Edição: 242 | Seção: 3 | Página: 53

Órgão: Ministério da Educação/Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Minas Gerais/Campus São João Evangelista

EDITAL Nº 90, DE 14 DE DEZEMBRO DE 2018Concurso Público de Provas e Títulos

O REITOR DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE MINAS GERAIS, no uso das atribuições que lhe são conferidas pelo Estatuto da Instituição, republicado com alterações no Diário Oficial da União do dia 08/05/2018, Seção 1, Páginas 09 e 10, e pelo Decreto de 16 de setembro de 2015, publicado no DOU de 17 de setembro de 2015, Seção 2, página 01, torna público o Edital Específico para o Concurso Público de Provas e Títulos destinado à seleção de candidatos para provimento de cargo público da Carreira de Magistério do Ensino Básico, Técnico e Tecnológico do quadro de pessoal permanente do IFMG, de que trata a Lei n.º 12.772, de 28 de dezembro de 2012, para atender ao IFMG Campus São João Evangelista, nas áreas do conhecimento especificadas no quadro do item 1.2 do presente Edital Específico.

1. DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

1.1. O presente Edital Específico é parte integrante do Edital de Normas Gerais nº 082/2018, que estabelece as normas gerais aplicáveis, bem como os procedimentos e o período de inscrição, a remuneração detalhada e a forma de ingresso na carreira.

1.2. O Concurso Público destina-se ao preenchimento de vagas para o cargo de Professor de Ensino Básico, Técnico e Tecnológico, a ser lotado no IFMG - Campus São João Evangelista, conforme distribuição de vagas constante do quadro abaixo:

Área de Atuação

Áreas de Conhecimento

Nº de Vagas

Classe de Ingresso e Regime

Escolaridade exigida para o cargo (Habilitação)

Educação

Fundamentos da Educação- LIBRAS- Currículo- Educação Inclusiva- Antropologia- Políticas Públicas educacionais- Psicologia da Educação- Didática

01

D I

Nível 1

40H DE

Licenciatura em Pedagogia

Ciências Biológicas / Saúde

Biologia para o Ensino Médio - Histologia - Embriologia - Parasitologia - Imunologia - Disciplinas Afins

01

D I

Nível 1

40H DE

Licenciatura Plena ou Bacharelado em Ciências Biológicas

Ciências Biológicas / Ensino de Ciências e Biologia

Biologia para o Ensino Médio - Formação de Professores de Biologia -Prática de Ensino de Ciências - Prática de Ensino de Biologia - Disciplinas Afins

01

D I

Nível 1

40H DE

Licenciatura Plena em Ciências Biológicas

Ciências Biológicas / Microbiologia e Bioquímica

Biologia para o Ensino Médio - Microbiologia -Bioquímica - Disciplinas Afins

01

D I

Nível 1

40H DE

Licenciatura Plena ou Bacharelado em Ciências Biológicas

1.3. O ingresso na carreira do Magistério do Ensino Básico, Técnico e Tecnológico ocorrerá na classe D I/Nível 1, em regime de trabalho de 40 (quarenta) horas com Dedicação Exclusiva (DE).

1.4. O Cronograma informando as datas, horários e endereços de realização de todos os eventos será elaborado conforme o número de candidatos inscritos e publicado no portal do IFMG, a partir do dia 17 de dezembro de 2018.

1.4.1 Todas as fases deste Edital Específico acontecerão na cidade de São João Evangelista/MG.

2. DAS INSCRIÇÕES

2.1. As inscrições serão realizadas exclusivamente via internet e deverão ser efetuadas no portal do IFMG a partir do dia 17 de dezembro de 2018 até as 23h59min do dia 16 de janeiro de 2019(horário de Brasília) e em conformidade com o item 3 do Edital de Normas Gerais nº 082/2018.

2.2 Os candidatos poderão solicitar a isenção, conforme os critérios do item 4 do Edital de Normas Gerais nº 082/2018, no período de 17 de dezembro até o dia 21 de dezembro de 2018.

2.2.1 O resultado dos pedidos de isenção será divulgado até o 3º dia útil após o término do prazo para o pedido de isenção e será divulgado conforme as regras do item 4 do Edital de Normas Gerais nº 082/2018.

2.3. O valor da inscrição é de R$ 201,00 (duzentos e um reais), podendo o candidato ser isento na forma do Edital de Normas Gerais nº 082/2018.

2.3.1 O pagamento da taxa de inscrição deverá ser realizado em conformidade com os critérios do item 3 do Edital de Normas Gerais nº 082/2018.

2.3. A inscrição do candidato implicará o conhecimento e aceitação tácita das condições estabelecidas tanto no presente Edital Específico bem como no Edital de Normas Gerais nº 082/2018.

3. DA REALIZAÇÃO DAS PROVAS

3.1 As provas objetiva e dissertativa serão realizadas no dia 17 de fevereiro de 2018, conforme critérios dos subitens 9.3 e 9.4 do Edital de Normas Gerais nº 082/2018.

3.2 Estão descritas a seguir as áreas, conteúdos, referenciais e temas para as provas:

3.2.1. a) Área de atuação: Educação

b) Conteúdo Programático para a Prova Objetiva e Temas para as Provas Dissertativa e de Desempenho Didático:

1.

As diretrizes curriculares e as reformas educacionais atuais;

2.

Educação inclusiva e diversidade: sujeitos, práticas e políticas;

3.

A Psicologia da Educação e sua contribuição no processo ensino-aprendizagem;

4.

O ensino da LIBRAS na formação docente;

5.

O ensino da Matemática nos anos iniciais do Ensino Fundamental;

6.

A didática, os métodos e recursos pedagógicos na Educação Básica;

7.

As políticas públicas para a Educação Básica;

8.

Ensino, pesquisa e extensão na Educação Básica;

9.

Interdisciplinaridade e transversalidade na sala de aula;

10.

As avaliações educacionais e a qualidade da educação pública.

c) Nível para a Prova de Desempenho Didático: graduação.

d) Referências Bibliográficas para os conteúdos previstos no item b:

ANDRE, M. E. D. A. (Org.). O papel da pesquisa na formação e na prática dos professores. Campinas, SP: Papirus, 2001.

ARANHA, Maria Lucia de A. História da Educação e da Pedagogia Editora: Moderna. 2006.

AZEVEDO, J. M. L. A educação como política pública. Campinas: Editora Autores Associados, 2001.

BRASIL. Lei 9.394/96, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as Diretrizes e Bases da Educação Nacional.

______. Diretrizes Nacionais para Educação Especial na Educação Básica / Secretaria de Educação Especial / MEC: SEESP, 2001

_____. Decreto 5.626. Regulamenta a Lei nº 10.436, de 24 de abril de 2002, que dispõe sobre Língua Brasileira de Sinais - Libras, e o art. 18 da Lei nº 10.098, de 19 de dezembro de 2000. Publicada no Diário Oficial da União em 22/12/2005.

_____. SECRETARIA DA EDUCAÇÃO FUNDAMENTAL. Parâmetros Curriculares Nacionais: terceiro e quarto ciclos: apresentação dos temas transversais, ética. Brasília: MEC/SEF, 1998.

_____. SECRETARIA DA EDUCAÇÃO FUNDAMENTAL. Parâmetros Curriculares Nacionais: introdução aos Parâmetros Curriculares Nacionais. 2 ed. Rio de Janeiro: DP&A, 2000.

BARROS, José Márcio. Diversidade cultural: da proteção à promoção . Belo Horizonte: Autêntica, 2008.

CANDAU, V. M. (Org.). A Didática em questão. 17ª ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 1999.

CANDAU, V. M. (Org.). Rumo a uma nova Didática. 15ª ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2003.

CANDAU, V.M. Reformas Educacionais hoje na América Latina, In: MOREIRA, A.F. B. Currículo: Políticas e Práticas. Campinas, SP: Papirus, Editora, 1999

CURY, Carlos Roberto Jamil. Os fora de série na escola. Campinas/SP:Armazém do Ipê (Autores Associados), 2005.

DEMO, P. Avaliação Qualitativa. São Paulo: Autores Associados, 1996.

DEMO, P. Pesquisa: princípio científico e educativo. 12ª ed. São Paulo: Cortez, 2006.

FARIA, W. Teorias de Ensino e Planejamento Pedagógico. São Paulo: EPU, 1987.

FARIAS, I. M. S. et al. Didática e docência: aprendendo a profissão. Brasília: Liber Livro, 2009.

FAZENDA, I. C. Interdiscipinaridade: história, teoria e pesquisa. Campinas: Papirus, 1994.

FERNANDES, Cláudia O& FREITAS, Luis Carlos. Currículo e Avaliação. Brasília: Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Departamento de Políticas de Educação Infantil e Ensino Fundamental, 2007.

FORQUIN, J. C. Escola e Cultura. As bases epistemológicas do conhecimento escolar. Porto Alegre: Artes Médicas, 1993.

FRANCO, Creso; ALVES, Fátima e BONAMINO, Alicia. Qualidade do ensino fundamental: políticas, suas possibilidades, seus limites. Educ. Soc.[online]. 2007, vol.28, n.100,

FREIRE, Paulo. Extensão ou comunicação? 5. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1980.

GARCIA, R. Leite & MOREIRA, A. F. (orgs). Currículo na contemporaneidade: incertezas e desafios. São Paulo: Cortez, 2003.

GIMENO SACRISTÁN, J. A. Currículo. Porto Alegre: Artes Médicas, 1998.

GOODSON, Ivor F. Currículo: teoria e história. Petrópolis: Vozes, 1995.

GIROUX, Henri. Teoria Crítica e Resistência em Educação; para além das teorias da reprodução. Petrópolis /RJ: Editora Vozes, 1983.

GÓES, M.C.R.; LAPLANE, A.L.F. Políticas e práticas de educação inclusiva. Campinas: Autores Associados, 2013.

HOFFMANN, J. Avaliação: mito e desafio - uma perspectiva construtivista. 35ª ed. Porto Alegre: Mediação, 2005.

HOFFMANN, J. Avaliação Mediadora: Uma Prática em Construção da Pré- Escola à Universidade. Porto Alegre: Mediação, 1998.

LA TAILLE, Yves de, et alli. (1992). Piaget, Vygostky e Wallon. Teorias psicogenéticas em discussão. São Paulo, Summus.

LIBANEO, José Carlos. Educação escolar: Políticas, estrutura e organização - 10° edição. São Paulo: Cortez 2012 (Coleção docência em formação: Saberes pedagógicos / coordenação Selma Garrido Pimenta).

LUCKESI, Cipriano C. Planejamento, Execução e Avaliação no Ensino: a busca de um desejo. In: Avaliação da Aprendizagem Escolar. São Paulo: Cortez, 1995.

MACEDO, E. A diferença nos PCNs do Ensino Fundamental. In: LOPES, A. MACEDO, E. (orgs). Políticas de Currículo em múltiplos contextos. São Paulo: Cortez Editora, 2006.

MEC - Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Básica e demais modalidades de educação.

MATURANA, H. & Varela, F. A Árvore do Conhecimento: As bases biológicas do entendimento humano. São Paulo : Editorial Psy II. Becker, F. (1995) A Epistemologia do Professor: O Cotidiano da Escola. 3.ed. Petrópolis: Vozes, 1995.

MIZUKAMI, M. da Graça N. Ensino:as abordagens do processo. São Paulo: EPU, 1986.

MOREIRA, Antônio Flávio B. Currículo: questões atuais. Campinas/SP: Papirus, 1997.

________. & CANDAU, Vera. Currículo, Conhecimento e Cultura. Brasília: Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Departamento de Políticas de Educação Infantil e Ensino Fundamental. 2007.

PACHECO, J.A. O lado político: políticas curriculares e educacionais. In: PACHECO, J.A. políticas Curriculares: referenciais para análise. Porto Alegre: Artmed,2003.

QUADROS, R.M. de e KARNOPP, L. Língua de sinais brasileira: estudos linguísticos. Porto Alegre: Art. Med. 2004.

RANGEL, A. C. S. Educação Matemática e a Construção do Número pela Criança: Uma experiência em diferentes contextos sócio-econômicos. Artes Médicas: Porto Alegre, 1992.

SKLIAR, Carlos (Org.). A surdez: um olhar sobre as diferenças. Porto Alegre: Mediação, 2001.

SACRISTAN, Gimeno J. Currículo: Uma reflexão sobre a prática. 3a ed. Porto Alegre: Artmed, 1998.

SILVA, Luiz Heron (Org.) Século XXI: qual conhecimento, qual currículo? Petrópolis: Vozes, 1999.

SILVA, T. T. da. Documentos de Identidade. Uma introdução às teorias do currículo. Belo Horizonte: Autêntica, 1999.

SKLIAR, C. Pedagogia (improvável) da diferença. E se o outro não estivesse aí? Rio de Janeiro: DP&A, 2003.

VEIGA-NETO, Alfredo. Cultura e currículo: um passo adiante. In: MOREIRA, A.F.B. (orgs). Currículo: pensar, sentir e diferir. Rio de Janeiro: DP&A, 2004.

MITLLER, Peter. Educação Inclusiva: contextos sociais. Porto Alegre: Artes Médicas, 2003.

3.2.2. a) Área de atuação: Ciências Biológicas / Saúde

b) Conteúdo Programático para a Prova Objetiva e Temas para as Provas Dissertativa e de Desempenho Didático:

1.

Histologia - Tecidos do corpo Humano.

2.

Histologia - Aparelho reprodutor masculino e feminino.

3.

Histologia - Sistemas do corpo humano.

4.

Embriologia - Desenvolvimento embrionário.

5.

Embriologia - Bases do Desenvolvimento Celular e Molecular.

6.

Parasitologia - Doenças causadas por protozoários.

7.

Parasitologia - Doenças causadas por helmintos.

8.

Imunologia - Propriedades da resposta imune: Imunidade natural e adquirida.

9.

Imunologia - Mecanismo de apresentação e reconhecimento de antígenos.

10.

Imunologia - Mecanismos da Imunidade Humoral e da Imunidade Mediada por células.

c) Nível para a Prova de Desempenho Didático: graduação

d) Referências Bibliográficas para os conteúdos previstos no item b

Abbas A. K. et.al. Imunologia Celular e Molecular. 6 ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2008.

Junqueira L. C.; Carneiro J. Histologia Básica. 11 ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2011.

Silverthorn D. U. Fisiologia Humana: Uma abordagem integrada. 5 ed. Porto Alegre: Artmed, 2011.

Moore, Keith L. et al. Embriologia básica. 9. ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2016.

Neves D. P. et.al. Parasitologia Humana. 13 ed. Rio de Janeiro: Atheneu, 2016.

Dangelo, J. G e Fattini. Anatomia Humana: Sistêmica e Segmentar. 3 ed. Rio de Janeiro: Atheneu, 2007.

3.2.3. a) Área de atuação: Ciências Biológicas / Ensino de Ciências e Biologia

b) Conteúdo Programático para a Prova Objetiva e Temas para as Provas Dissertativa e de Desempenho Didático:

1.

Conteúdo de Ecologia e Educação Ambiental no ensino de Biologia.

2.

Conteúdo de Biologia Celular e a construção de conceitos nessa área.

3.

Conteúdo de Genética e perspectivas construtivistas de ensino-aprendizagem.

4.

Ensino por investigação em Conteúdos de Biologia.

5.

Teorias de aprendizagem aplicadas ao conteúdo de Biologia.

6.

Conteúdo de Evolução e as práticas argumentativas no ensino.

7.

Tecnologias digitais de informação e comunicação e o ensino de Biologia.

8.

A abordagem Ciência, Tecnologia, Sociedade e Ambiente (CTSA) e o ensino de Biologia.

9.

Conteúdo de Bioquímica e aulas práticas em laboratório como estratégia para o aprendizado.

10.

Conteúdo de Biodiversidade e as estratégias pedagógicas para o ensino na área.

c) Nível para a Prova de Desempenho Didático: graduação.

d) Referências Bibliográficas para os conteúdos previstos no item b.

AMABIS, José Mariano; MARTHO, Gilberto Rodrigues. Biologia moderna: v.1 - 1. ed. São Paulo: Moderna, 2016. 240 p.

AMABIS, José Mariano; MARTHO, Gilberto Rodrigues. Biologia moderna: v.2 - 1. ed. São Paulo: Moderna, 2016. 279 p.

AMABIS, José Mariano; MARTHO, Gilberto Rodrigues. Biologia moderna: v.3 - 1. ed. São Paulo: Moderna, 2016. 288 p.

MOREIRA, Marco Antonio. Subsídios teóricos para o professor pesquisador em ensino de Ciências: Comportamentalismo, Construtivismo e Humanismo. Porto Alegre: UFRGS, 2009b, 2009. Disponível em <https://www.if.ufrgs.br/~moreira/Subsidios5.pdf>

LIRA, Magadã. Aplicação e implicações de práticas argumentativas para o processo de alfabetização científica. ENCONTRO NACIONAL DE DIDÁTICA E PRÁTICA DE ENSINO, v. 16, 2012.Disponível em <https://www.if.ufrgs.br/~moreira/Subsidios5.pdf>

MUNFORD, Danusa; LIMA, Maria Emília Caixeta de Castro. Ensinar ciências por investigação: em quê estamos de acordo?. Ensaio Pesquisa em Educação em Ciências (Belo Horizonte), v. 9, n. 1, p. 89-111, 2007. Disponível em <http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1983-21172007000100089&script=sci_arttext>

TRIVELATO, Sílvia L.; RUDELLA TONIDANDEL, Sandra M. Ensino por investigação: eixos organizadores para sequências de ensino de biologia. Ensaio Pesquisa em Educação em Ciências, v. 17, 2015. Disponível em <http://www.redalyc.org/html/1295/129543057006/>

BETTENCOURT, Cátia; ALBERGARIA-ALMEIDA, Patrícia; VELHO, José Lopes. Implementação de estratégias ciência-tecnologia-sociedade (CTS): percepções de professores de biologia. Investigações em Ensino de Ciências, v. 19, n. 2, p. 243-261, 2016.Disponível em <https://www.if.ufrgs.br/cref/ojs/index.php/ienci/article/view/79>

DINIZ, Edna Maria; TOMAZELLO, Maria Guiomar Carneiro. Crenças e concepções de alunos do ensino médio sobre biodiversidade: um estudo de caso. Associação brasileira de pesquisa em educação em ciências. Atas do V ENPEC, n. 5, 2005. Disponível em <http://abrapecnet.org.br/atas_enpec/venpec/conteudo/artigos/1/pdf/p724.pdf>

DE ALMEIDA, Maria Elizabeth Bianconcini; VALENTE, José Armando. Integração currículo e tecnologias e a produção de narrativas digitais. Currículo sem fronteiras, v. 12, n. 3, p. 57-82, 2012.

DE LIMA, Daniela Bonzanini; GARCIA, Rosane Nunes. Uma investigação sobre a importância das aulas práticas de Biologia no Ensino Médio. Cadernos do Aplicação, v. 24, n. 1, 2011. Disponível em <https://seer.ufrgs.br/CadernosdoAplicacao/article/view/22262>

NARDI, Roberto (org). Questões atuais no ensino de ciências. São Paulo: Escrituras, v.2, 2005.

NARDI, Roberto. Educação em ciências: da pesquisa à prática docente. São Paulo: Escrituras, v.3, 2010

POZO, Juan Ignacio; CRESPO, Miguel Ángel Gómez. A aprendizagem e o ensino de ciências: do conhecimento cotidiano ao conhecimento científico. Porto Alegre: Artmed, v. 5, 2009.

3.2.4. a) Área de atuação: Ciências Biológicas / Microbiologia e Bioquímica

b) Conteúdo Programático para a Prova Objetiva e Temas para as Provas Dissertativa e de Desempenho Didático:

1.

Rotas Metabólicas de obtenção de energia.

2.

Biomoléculas: estrutura e função.

3.

Metabolismo de lipídeos.

4.

Metabolismo de carboidratos.

5.

Integração do metabolismo de mamíferos.

6.

Microbiologia Ambiental.

7.

Genética microbiana.

8.

Fisiologia de micro-organismos.

9.

Crescimento e controle microbiano.

10.

Taxonomia de micro-organismos: estrutura, classificação e técnicas de identificação.

c) Nível para a Prova de Desempenho Didático: graduação.

d) Referências Bibliográficas para os conteúdos previstos no item b.

BERG, J. M.; TYMOCZKO, J. L.; STRYER, L. Bioquímica. 7. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2014. 1184p.

MADIGAN, M. T.; MARTINKO, J. M.; PARKER, J. Microbiologia de Brock. 10 ed. São Paulo: Prentice Hall, 2004. 608 p.

LEHNINGER, A. L.; NELSON, D. L.; COX, M. M. Princípios de bioquímica de Lehninger. 6. ed. Porto Alegre: Artmed, 2014. 1328p.

4. DAS DISPOSIÇÕES GERAIS

4.1. Incorporar-se-ão a este Edital Específico, para todos os efeitos legais, quaisquer publicações complementares deste concurso, bem como as disposições e instruções publicados no portal do IFMG e demais expedientes pertinentes, referentes ao Edital de Normas Gerais nº 082/2018.

4.2. As informações sobre o concurso poderão ser obtidas somente através do e-mail: concurso.sje@ifmg.edu.br.

4.3. É de inteira responsabilidade do(a) candidato acompanhar as publicações no Diário Oficial da União e no portal do IFMG, de todos os atos, editais e comunicados referentes a este concurso público.

4.4. Os casos omissos serão resolvidos pela Comissão Organizadora Central do Concurso nomeada pelo Reitor do IFMG, e em último caso pelo Reitor.

Em, 14 de dezembro de 2018.

KLEBER GONÇALVES GLÓRIA

Este conteúdo não substitui o publicado na versão certificada.